19 de outubro de 2017

Mister O - Lauren Blakely

Livro: Mister O
(Mister O)
Autor (a): Lauren Blakely
Número de Páginas: 272
Editora: Faro Editorial
Compre aqui.

Sinopse: Nick Hammer tem a vida que todo cara sempre sonhou: dinheiro e mulheres lindas aos seus pés, que não esperam nada em troca além do melhor sexo de suas vidas. E tudo isso graças ao seu personagem, Mister Orgasmo, que saiu das páginas dos gibis para ganhar um programa na televisão. Agora Nick se tornou o mentor sexual de homens ao redor do mundo e o objeto de desejo de todas as mulheres. Para para Nick, e seu alter ego Mister O, a receita é simples: dar prazer, sempre! 
Mas tudo isso pode estar em risco quando um pedido acontece. Harper, A irmã de seu melhor amigo, Spencer Holiday, também quer aprender as valiosas lições de Nick e Mister O. Harper é divertida, inteligente, linda e irresistivelmente sexy. E lutar contra o desejo de ter ela em sua cama será o pior pesadelo de Nick. Mister O vai conseguir “salvar” essa mocinha e ainda não ferrar a relação com o seu melhor amigo? Um romance divertido, leve, sexy e que vai arrancar suspiros dos leitores. Afinal, não dizem que o amor e a amizade andam lado a lado? Talvez eles até possam dormir na mesma cama.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do livro Mister O da Lauren Blakely e publicação da Faro Editorial.

Depois de ficar louca com Big Rock (resenha aqui) fiquei surtada com Mister O. Que livro alegre, divertido, sexy e quente (muito quente).

Mister O é apenas Nick Hammer, um homem que faz aquilo que ama. Além de ser sexy e gostoso, ele trabalha como cartunista; seus desenhos fazem parte de um programa de televisão onde o personagem principal é o Mister O. Assim como na ficção, Nick é especialista em dar prazer. Depois do trabalho o que ele mais gosta é de satisfazer uma mulher, gosta de descobrir os caminhos que a levam ao êxtase. Tudo estaria muito bem se não fosse pela bela ruiva Harper Holiday; ele poderia dar ela todo prazer que merece, mas existe um problema: Harper é irmã do seu melhor amigo e, se Nick ousar ter algum pensamento impróprio sobre ela, estará morto.

Mister O é narrado em primeira pessoa e toda a história é pelo olhar do Nick. Ele é um narrador divertido, que nos faz gargalhar e, até mesmo em determinados momentos, nos deixa com o coração apertado pelos acontecimentos. O livro é bem balanceado nos quesitos hot, drama e diversão; estas três palavras andam juntas até o final da trama e isso só deixa a história mais gostosa.

Nick sempre teve uma queda pela Harper e ele lidava bem com isso, mas a partir do momento que eles começaram a conviver mais e quando ela pede para ele ensiná-la a namorar, as coisas saem do eixo. Os momentos passados juntos tornam-se maiores e as situação criadas fazem com que eles fiquem mais próximos fisicamente e emocionalmente. A única coisa que impede de Nick ir adiante com o que sente é o fato dela ser irmã do seu melhor amigo.

Conforme a história se constrói fica claro (pelo menos pra mim) que a Harper tem um sentimento mais profundo que amizade, porém o Nick não vê isso. É mais como se ele fosse um corpo gostoso sendo usado por ela (não que ele ficasse incomodado). Se houvesse mais conversa e menos pegação talvez tivessem ficado juntos desde o início, mas aí também não teríamos uma história maravilhosa.

Se você gosta de livro quente pode se jogar na leitura. Temos muitas passagens com cenas hots, mas bem escritas e que não nos deixam esquecer de certos objetos (laços de cetim). A trama nunca perde o bom humor e tenho certeza que não seria assim se tivesse sido narrado pela mocinha.

Os personagens do livro anterior, Spencer e Charlotte, também aparecem neste, adorei matar a saudade dos dois e ver que eles só estão mais apaixonados. Se você não leu Big Rock, acredito que possa ler este sem problema, não existem grandes spoilers, mas sim aquilo de felizes para sempre.

Estou ficando repetitiva, mas mais uma vez preciso elogiar o trabalho editorial da Faro. O livro está lindo, capa que dispensa comentários e com diagramação perfeita.

Enfim, adorei a leitura. Se você ainda não está convencido pense em Nick Hammer como o Adam Levine. É serio! Se colocar um óculos de grau no Adam ele se torna o próprio Nick.

– Você é uma boa detetive. Se quiser, posso pedir aqueles morangos com cobertura de chocolate – provoco.
–Não os quero agora. Quero outra coisa.
– E o que seria? – E reinicio meu trabalho, quase prendendo a respiração com a esperança de ela querer o mesmo que eu.
– Que a noite com você não termine.
O amor é uma droga.

Leitura recomendada.

Livros:
Mister O.

Outras capas:

  



17 de outubro de 2017

Romance Entre Rendas - Loretta Chase

Livro: Romance Entre Rendas
(Dukes Prefer Blondes)
As Modistas #4
Autor (a): Loretta Chase 
Número de Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Compre aqui.

Sinopse: Que lady Clara Fairfax é dona de uma beleza estonteante, Londres inteira já sabe. Mas a fila de pretendentes que bate à porta de sua casa com propostas de casamento já está irritando a jovem.
Cansada de ser vista apenas como um ornamento, Clara decide afastar-se um pouco da alta sociedade e se dedicar à caridade. Um dia, numa visita a uma obra social, ela depara com uma garota em perigo e pede ajuda ao alto, sombrio e enervante advogado Oliver Radford.
Radford sempre foi avesso à nobreza, mas, para sua surpresa, pode vir a se tornar o próximo duque de Malvern. Embora queira manter sua relação com Clara no campo estritamente profissional, aos poucos ele percebe que ela, além de linda, é inteligente, sensível e corajosa.
E quando a perspectiva de casamento se aproxima, tudo o que Radford pode fazer é tentar não perder a cabeça por Clara. Será que a herdeira mais adorada da sociedade e o solteiro menos acessível de Londres serão vítimas de seus próprios desejos?
Em Romance entre rendas, livro que encerra a série As Modistas, Loretta Chase nos brinda com uma história envolvente e cheia de paixão, com personagens fortes e marcantes.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, tudo bem?

A resenha de hoje é do quarto e último livro da série As Modistas da Loretta Chase. Romance Entre Rendas é publicação da Editora Arqueiro.

Enfim, o livro sobre a Clara Fairfax. Esta personagem aparece desde o primeiro volume, aprontando tudo e mais um pouco. As irmãs Noirot já a tiraram de cada enrascada que é até difícil acreditar que a reputação dela ainda esteja intacta. Neste livro iremos conhecer um pouco mais desta mocinha cheia de personalidade e do seu par, o advogado Oliver Redford, mais conhecido como Corvo. O relacionamento deles jamais será aceito pela família de Clara, afinal, ela foi criada para ser a esposa de um duque, não de um mero advogado. Mas quando os dois começam a conviver um pouco mais será difícil para alguém dizer não a esse grande amor.

Romance Entre Rendas é narrado em terceira pessoa e os capítulos vão alternando entre os dois protagonistas. A história é boa, mas achei que faltou mais. As minhas expectativas estavam lá em cima, afinal, desde o primeiro livro a Clara me deixou curiosa para saber como seria a sua história. Durante os livros anteriores ela apareceu e fez acontecer, então, eu esperava o mesmo neste aqui, mas não senti a mesma coisa. Para mim ficou faltando muito mais dela; a personalidade está presente, mas eu esperava um pouco mais de ação. A Clara não é uma mulher fútil e isso fica muito evidente neste livro; ela gosta de ajudar o próximo, se sente na obrigação de estender a mão, e é por isso que ela irá procurar Oliver em seu escritório, e a história dos dois irá começar.

Oliver e Clara são como água e óleo, os dois não se misturam. Ele não é um cara pobre, mas é bem abaixo do padrão da vida que Clara leva. Oliver se questiona se por acaso o relacionamento for adiante, como ele irá sustentar sua amada, comprar vestidos e tudo mais que uma dama da classe dela está acostumada e merece? Mesmo assim, ele sabe que ter um envolvimento com ela é a coisa mais certa que ele já fez na vida.

Clara precisa de um propósito, está cansada de propostas de casamentos, cansada de homens fúteis e que só estão atrás de sua fortuna. Ao lado de Oliver ela sente uma emoção diferente, causada por alguns perigos que os dois correm, mas também porque ele a escuta e compreende.

O livro não gira só em torno do relacionamento dos dois. Ele também fala muito de questões sociais. Trata das crianças londrinas que nascem sem berço, sem um pai ou mãe, que vivem nas ruas e que são obrigadas a viver de maneira ilícita. Fiquei com um aperto no peito, afinal, são só crianças.

As Modistas foi uma série que gostei muito, claro que tenho meus dois livros favoritos, mas mesmo assim adorei acompanhar essas mulheres independentes a sua maneira e que não medem esforços para ajudar o próximo, mesmo que isso vá contra o que a sociedade acredita que seja o certo.

Para quem gosta de romances de época recomendo muito a leitura desta série.

Leitura recomendada. 

As Modistas:
04. Romance Entre Rendas.

Outras capas:

   




11 de outubro de 2017

O Casamento - Victor Bonini

Livro: O Casamento 
Autor (a): Victor Bonini
Número de Páginas: 368
Editora: Faro Editorial
Compre aqui.

Sinopse: Para os noivos é o dia mais importante de suas vidas. Meses atrás, os amigos diriam que o namoro de Plínio e Diana tinha prazo de validade. Eles se conheceram de um jeito bizarro, pensam completamente diferente e nenhuma das famílias aprova o relacionamento. Mas eles resistiram a tudo. E agora vão se casar. Para o detetive é a melhor chance de pegar um criminoso. O mais íntegro dos convidados esconde um segredo devastador. Mas alguém sabe e está disposto a espremê-lo com chantagens. É então que o detetive Conrado Bardelli se hospeda no hotel-fazenda onde ocorrerá o casamento. Ele precisa descobrir o lobo entre as ovelhas. E rápido. Pois, a cada nova ameaça, o chantagista eleva o tom e falta pouco para a bomba explodir. O casal está pronto para o sim. A noiva se prepara para caminhar pelo tapete vermelho. Até que alguém diz: não saia do carro! Enquanto a plateia espera ansiosa em frente ao altar, algo brutal acontece na antessala. Só quando veem as paredes lavadas com sangue é que os convidados se rendem ao desespero. Começa uma confusão para interromper a marcha nupcial e chamar a polícia. Ninguém sabe o que fazer. E Bardelli, que lidava com um caso de extorsão, descobre que se meteu em algo muito pior. Agora, ele é o único capaz de encontrar respostas. O problema é que as mortes não param de acontecer...

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do livro O Casamento do Victor Bonini e publicação da Faro Editorial.

Como o próprio nome diz, a trama nos apresenta O Casamento de Diana e Plínio. A relação dos dois é um tanto duvidosa, começou de maneira estranha e a família dos dois lados não é muito a favor da união. Mas como ninguém pode com um amor puro e verdadeiro, o grande acontecimento chega e será celebrado em um hotel-fazenda. Dentre os convidados está o detetive Conrado Bardelli, ele é amigo da família da noiva e não está no evento somente pela festa. Conrado foi contratado para descobrir um chantagista que está entre os convidados. O que o detetive não espera é que instantes antes da cerimônia um assassinato acontece e o caos está formado. O que era para ser uma simples investigação toma proporções enormes e caberá a Conrado descobrir o grande vilão que causou tudo isso.

A única palavra que define meu sentimento depois de virar a última página é abismada. Eu queria escrever um palavrão aqui, queria dizer todos os palavrões que conheço, porque este livro é sensacional,  para dizer o mínimo. Sou daquelas que inicia a leitura tentando pescar alguma coisa, algum indício de quem matou quem, passei o livro inteiro cheia de suposições e de suspeitas, e o final, foi um grande tapa na minha cara. Alguém deveria ter filmado a minha reação, pois até agora não acredito no que li e descobri.

Pensem em um grande e complexo quebra-cabeça, é assim que consigo definir a história de O Casamento. Os personagens são muitos e os acontecimentos também. Iniciamos a trama com um pequeno segredo que fica grandioso e com muitas pessoas envolvidas. A cada capítulo temos um acontecimento, uma frase ou um gesto que nos faz acreditar em alguma coisa, mas logo percebemos que não é aquilo. As peças, aos poucos, vão tomando seu lugar, mas mesmo assim é complicado assimilar tudo; quando parece que mais nada pode acontecer na trama, acontece algo que nem estávamos esperando. Cada pessoa que conhecemos durante a festa do casamento tem alguma coisa para falar, pode ser algo que viu ou ouviu e assim a história vai tomando forma e seguindo para o tão aguardado desfecho.

Antes de iniciar o livro pensei que a Diana e o Plínio fossem os personagens principais, mas não. O grande centro é o detetive Conrado; através dele podemos ter muitas visões e opiniões sobre o que está acontecendo na história. Acompanhamos sua frustração, as noites insones tentando entender um crime muito bem elaborado; ele segue por muitas linhas, investiga pessoas e no final tudo é um grande emaranhado de gente envolvida em algo muito maior do que ele supôs.

A narrativa é envolvente e fluída. O livro prende desde a primeira página, me deixou curiosa, ansiosa e tensa. Este foi o meu primeiro contato com o Victor e já virei fã. Sabe aquela sensação de orgulho em ler um ótimo livro? É assim que me sinto, orgulhosa de um autor nacional que não perde em nada para autores estrangeiros que escrevem o mesmo gênero.

Este é o segundo livro do Victor publicado pela Faro. O primeiro foi Colega de Quarto que ainda não li. Procurei algumas resenhas e percebi que os dois livros têm personagens em comum, mas isso não atrapalhou em nada a minha leitura.

A edição de O Casamento está perfeita. A Faro investe em design e sempre arrasa, é um prazer ter um livro deste na estante, tanto pela história como pelo visual.

Enfim adorei o livro. É enorme, tem muitos personagens, muitos acontecimentos, mas mesmo assim valeu a pena cada minuto dispensando para a leitura. O final é inesperado, surpreendente e tudo foi amarrado perfeitamente. Alguns personagens me deixaram com a pulga atrás da orelha e eu torço para que o autor escreva algo sobre eles.

Se vocês tiverem a oportunidade de ler, leiam! Sem medos, preconceitos ou qualquer outra coisa que achem sobre livros desse gênero.

Leitura recomendada.


10 de outubro de 2017

Até os Mares Serem Desertos - Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway

Livro: Até os Mares Serem Desertos
(The Lady Most Willing...)
Autores (as): Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway
Número de páginas: 304
Editora: Asa

Sinopse: Taran Ferguson, aristocrata arruinado, está cansado de esperar que os seus dois sobrinhos assegurem a linhagem de família através do matrimónio. Perante a passividade dos jovens, resolve tomar medidas (no mínimo) drásticas: invade o baile de um lorde com o objetivo de raptar três potenciais noivas. Mas a situação complica-se quando, inadvertidamente, rapta uma noiva a mais. Entre as eleitas encontram-se agora uma jovem lindíssima, uma herdeira de reputação ligeiramente duvidosa, uma beldade inglesa e uma incauta donzela sem nome e sem fortuna…
E no regresso a casa a situação complica-se ainda mais. Taran não só terá de lidar com a ira do Lord Bretton, que por azar se encontrava no lugar errado à hora errada, como com o forte nevão que os encurrala a todos no decrépito castelo. À medida que as horas vão dando lugar a dias, a tentação vai insinuar-se entre o insólito grupo. Quem dentre eles irá ceder?
E no regresso a casa a situação complica-se ainda mais. Taran não só terá de lidar com a ira de Lord Bretton, que por azar se encontrava no lugar errado à hora errada, como com o forte nevão que os encurrala a todos no decrépito castelo. À medida que as horas vão dando lugar a dias, a tentação vai insinuar-se entre o insólito grupo. Quem entre eles irá ceder?
Escrito em conjunto por três das mais talentosas escritoras da literatura romântica contemporânea , Até os Mares Serem Desertos é uma combinação harmoniosa de talento e emoção. Um romance original, refrescante e pleno de magia!

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Olá, como vão?

Hoje trago a resenha de um super-lançamento daqui de Portugal. O livro é Até os Mares Serem Desertos (The Ladie Most Willing, original de 2013), publicação da Editora Asa e escrito pelas divas Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway.

Este romance a três mãos é uma história maravilhosa, leve e delineada por mocinhos incríveis e mocinhas maravilhosas. O enredo nos apresenta o escocês Taran Ferguson, bruto e cheio de maus modos; ele é um aristocrata falido que já perdeu as esperanças várias vezes na vida. A primeira vez foi quando perdeu sua esposa e com ela se foram as chances dele ter um herdeiro, depois com seus dois sobrinhos, que parecem não estar dispostos a assegurarem a linhagem da família.

Não tens um pingo de sangue escocês nas veias? Um Ferguson toma o que quer, não importa o que a lei diz.

Taran não aguenta mais a passividade dos sobrinhos (que ele acha que são dois frouxos, incapazes de arrumar uma mulher) e resolve ele mesmo tomar medidas para que seu castelo não pare nas mãos de um maldito inglês qualquer. Assim, ele recorre a uma medida, digamos que desesperada, e invade um baile para que possa raptar três possíveis noivas. Seus homens o acompanham e, num momento apropriado eles saem do baile com as moças às costas.

Entre as belas moças estão uma beldade, uma herdeira de reputação comprometida, uma linda inglesa e uma descuidada donzela escocesa sem nome e sem fortuna. Assim que regressam ao castelo de Taran, percebem que terão de lidar com a fúria de Lord Bretton, dono da carruagem roubada, que por azar estava dentro dela quando as moças foram lá jogadas durante o rapto. Ele está no lugar errado, na hora errada e agora terá de ficar preso ao decrépito castelo, durante a forte tempestade de neve que assola as terras altas.

As horas passam e estas dão lugar aos dias. A proximidade acende curiosidades sobre esses personagens tão peculiares, e permitem às moças momentos que jamais viveriam se estivessem em meio à tão regrada sociedade. Passada a raiva pelo escocês bruto e sem modos, passam a ver aqueles dias ali como uma bênção em forma de liberdade e novidade. Os rapazes, tão regrados e que jamais pensam em se casar, cedem aos encantos das belas e simpáticas moças. Lorde Bretton acomoda-se à sua situação e tira proveito, esquecendo as decepções pelas quais passou. Lorde Oakley tenta fugir, a todo custo, das tentativas descabidas do tio de lhe arranjar uma noiva… e Robert Parles, conde de Rocheforte, convenceu-se de que, apesar de ele herdar o castelo de Finovair das mãos de Taran, nenhuma mulher quererá casar-se com um homem que não tem nenhum dinheiro.

Assim, durante dias enclausurados no castelo, viveremos momentos maravilhosos ao lado de Catriona, Cecily, Fiona e Marilla. Esta última garante a maior parte das gargalhadas que não conseguimos prender, pois seus modos desavergonhados e diretos nos encantam. Aliado a tudo, temos o maestro da confusão, Taran, com seu kilt e seus gritos de ordem pelo castelo, que nos inebriam com alegria e disposição.

O livro é leve, dinâmico e cheio de emoção. Eu, que nunca havia experimentado essa dinâmica entres escritoras, fiquei muitíssimo satisfeita. Cada uma conta uma terça parte da história e isso deixa tudo tão diferente… combina de forma harmoniosa e fluída, a escrita de três das melhores escritoras de romances do planeta.

Até os Mares Serem Desertos, que nos traz um título meio sem sentido até o parágrafo final (e que eu acho que teria ficado melhor se traduzido do original The Ladie Most Willing…), é um romance original, cheio de magia e refrescante como uma brisa primaveril, apesar de tanta neve. Na minha opinião um romance perfeito, se não fosse o pecadinho do título em português.

Já sabemos que Julia Quinn traz um selo de qualidade incontestável, mas admito que me agradou ainda mais essa forma de escrita e desenvolvimento da história. Recomendo a todos que adoram romances divertidos e cheios de emoção e amor. Não espere choro ou desespero, pois num velho castelo comandado por um maluco, onde o amor está no ar, viveremos somente alegrias e descobertas fantásticas.

Super recomendo a leitura destes três contos, total e magicamente entrelaçados, e espero que chegue logo por aí.

Catriona ainda se perguntava como acabara raptada do baile, juntamente com Lady Cecily e as filhas Chisholm, mas o facto é que fora a primeira a ser atirada para dentro da carruagem. Aterrara mesmo em cima do duque, que inicialmente respondera com um ronco e depois com uma sapatada atrevida no seu traseiro.

Beijinhos e até a próxima ;)

Lady Most:
01. The Lady Most Likely...;
02. Até os Mares Serem Desertos.

Outras capas:

   




9 de outubro de 2017

Meu Maior Presente - Mila Wander

Livro: Meu Maior Presente 
Autor (a): Mila Wander
Número de Páginas: 352
Editora: Planeta
Compre aqui.


Sinopse: Lucas – “Não escolhemos o amor, é ele quem nos escolhe. Mas e se essa escolha estiver errada? ”
A história de um amor proibido, escrita pela mesma autora do sucesso O Safado do 105 Lucas foi abandonado num orfanato e só aos nove anos de idade ganhou o presente que mais desejava: uma família. Mel nasceu na família perfeita. Seu pai, sua mãe e seu irmão, dez anos mais velho, a amavam. Ela era o xodó dos Carvalho Lemos. O que ninguém esperava era que, na adolescência, Mel começasse a olhar de um jeito diferente para Lucas, seu irmão adotivo, seu protetor, seu motorista de baladas, seu confidente. Ele também a percebeu diferente, a desejou e seu amor fraterno se transformou em outra coisa. Lucas, porém, não podia deixar que esse novo e assustador sentimento arruinasse seu sonho de ser amado por uma família. Mas o que fazer com a vontade de seu coração e seus desejos? Mel, com certeza, sabia o que fazer. 
Mel – “Só me sinto viva com você. Só me encontro em você. ”

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente! Tudo bem?

A resenha de hoje é do livro Meu Maior Presente da Mila Wander e publicação da Editora Planeta.

Quem acompanha o blog sabe que não costumo ler sinopse de livro, gosto de ser surpreendida. Então, quando peguei Meu Maior Presente nas mãos e descobri que a história era polêmica fiquei muito mais do que surpresa.

Lucas e Mel são irmãos, mas não de sangue. Ele foi adotado ainda criança e anos depois nasceu a Mel. Os dois sempre foram muito unidos, amigos e cúmplices. Conforme os anos passavam e Mel se transformava em uma linda adolescente Lucas começou a perceber que nutria alguns sentimentos mais profundos por ela e o mesmo acontecia do lado contrário. O tempo vai passando e a situação começa a ficar insustentável e eles não sabem mais o que fazer com sentimento que fica cada vez mais forte.

Meu Maior Presente já começa com um grande diferencial, a história toda é narrada pelo Lucas. Quando vi isso minha felicidade foi imensa, pois é muito difícil livros assim e acompanhar tudo pelos olhos dele deu um novo sentido a trama. A escrita da Mila – como sempre – é muito fluída e envolvente; os acontecimentos saltam aos nossos olhos e é tudo tão interessante e bom que é difícil largar o livro para qualquer coisa.

Deve ter muito gente fazendo cara feia para a história, confesso que eu mesma fiz, mas gente, que história linda, que amor puro. Eles lutam contra o que sentem, acham errado, só que ninguém pode com o coração.  Através das páginas conseguimos sentir muita angustia, principalmente do lado do Lucas que é um homem bom, honesto e digno. Ele mesmo se sente sujo e traidor sentindo esse amor pela Mel.

Antes de ser adotado o Lucas sofreu muito e quando encontrou a família que o abrigou se sentiu completo. Ele sempre deixou as suas vontades em segundo plano, ele quis ser o filho perfeito na família perfeita em que vivia. Os pais deram amor, carinho e tudo mais que ele precisava, então, quando descobre os sentimentos pela Mel, ele quer morrer. A Mila escreveu está história com uma sensibilidade sem igual, consegui sentir toda dor, sofrimento e amor. Através do Lucas podemos perceber o quão difícil é um amor praticamente impossível, e se vocês acham que sabiam o que era sentimento/sofrimento é porque ainda não leram Meu Maior Presente. Sabe aquela coisa de olhar, amar e desejar e não poder ter? É exatamente isso que acontece nesta história.

O livro é ótimo e todos os acontecimentos vão se dando aos poucos, no seu devido tempo. A autora nos conquista, cativa e depois de alguns capítulos eu só queria a felicidade deles. Claro que existem muitos empecilhos para eles ficarem juntos e os dois nem sabem se isso será possível.

Quando iniciei a leitura surgiu uma ponta de preconceito em mim. Sei que os dois não eram irmãos de sangue, mas foram criados como se fossem. Achei que seria difícil para eu aceitar qualquer relacionamento e talvez nem o fizesse, mas é impossível ficar com o coração fechado para um amor tão bonito. A autora aborda situações que nos fazem enxergar que só o amor importa, que por mais que a sociedade seja contra, que os pais sejam contra, eles estão dispostos a enfrentar tudo e todos para seguir em frente.

E mais uma vez a Mila arrasou em um livro, sou apaixonada pelas tramas que ela cria. Tudo diferente, sem clichês ou preconceitos.

Enfim, amei muito. Indico para todo mundo, sei que alguns não vão querer ler, mas tenho certeza que se derem uma oportunidade não irão arrepender-se.

- Ela vai te amar para sempre, só depende de você. Faça com que ela te ame cada vez mais com o passar dos anos. Não tem como dar errado. As pessoas se separam porque esse comprometimento acaba, a paixão dá lugar à rotina, ao comodismo. Não desista de conquistá-la mesmo quando estiverem juntos. 

Leitura recomendada.