20 de fevereiro de 2018

O Jardim das Borboletas - Dot Hutchison

Livro: O Jardim das Borboletas
The Collector #1
Autor (a): Dot Hutchison
Número de Páginas: 304
Editora: Planeta de Livros
Compre aqui.

Sinopse: uando a beleza das borboletas encontra os horrores de uma mente doentia. Um thriller arrebatador, fenômeno no mundo inteiro. Perto de uma mansão isolada, existia um maravilhoso jardim. Nele, cresciam flores exuberantes, árvores frondosas... e uma coleção de preciosas “borboletas”: jovens mulheres, sequestradas e mantidas em cativeiro por um homem brutal e obsessivo, conhecido apenas como Jardineiro. Cada uma delas passa a ser identificada pelo nome de uma espécie de borboleta, tendo, então, a pele marcada com um complexo desenho correspondente. Quando o jardim é finalmente descoberto, uma das sobreviventes é levada às autoridades, a fim de prestar seu depoimento. A tarefa de juntar as peças desse complexo quebra-cabeça cabe aos agentes do FBI Victor Hanoverian e Brandon Eddinson, nesse que se tornará o mais chocante e perturbador caso de suas vidas. Mas Maya, a enigmática garota responsável por contar essa história, não parece disposta a esclarecer todos os sórdidos detalhes de sua experiência. Em meio a velhos ressentimentos, novos traumas e o terrível relato sobre um homem obcecado pela beleza, os agentes ficam com a sensação de que ela esconde algum grande segredo.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, pessoal!

A resenha de hoje é do livro O Jardim das Borboletas de Dot Hutchison e publicação da Editora Planeta. Este é o primeiro volume da trilogia The Collector.

Nem sei como escrever algo sobre O Jardim das Borboletas, acabei de finalizar a leitura e ainda me sinto perturbada com tudo o que li. No livro temos a história de um lindo jardim e suas encantadoras borboletas. O jardim fica em uma área nobre e sabemos que o seu dono só pode ser uma pessoa rica. Nada disso seria estranho se as borboletas que enfeitam aquele lugar não fossem garotas sequestradas e marcadas por esse odioso homem. E quando eu digo marcadas, é em todos os lugares: no corpo, no coração e na alma. Se alguém saísse dali com vida jamais seria a mesma pessoa.

A narrativa do livro é bem lenta, mas é impossível desgrudar os olhos das páginas. O que é contado ali é tão doentio e nojento que eu queria saber mais, queria saber quando e como os responsáveis seriam punidos. A história toda é praticamente contada pela Maya, uma das sobreviventes do jardim; através de sua narrativa podemos conhecer todas as nuances e barbaridades do que acontecia dentro daquelas paredes.

Maya é misteriosa e parece que tudo que sai de sua boca tem outro significado. Ela conta as coisas, mas na realidade não revela nada. Parece que sempre dá voltas e o rumo da sua narrativa vai para onde ela quiser e não onde os investigadores querem. Cada coisa contada é doentia, de revirar o estômago. É difícil imaginar que o ser humano possa ser capaz de tanta crueldade, tanta maldade e ainda achar que está fazendo o bem.

Apesar de ter gostado da história eu esperava que fosse diferente. Por mais que a trama seja instigante também é cansativa. Acredito que a maneira como a autora construiu a história não foi a certa. Apesar da Maya passar pelo que passou, ela é uma personagem que não nos conquista, parece que guarda um grande segredo, mas o final da história foi bem decepcionante. Eu li o tempo inteiro achando que iria acontecer alguma coisa muito reveladora, mas não foi bem assim.

O livro nos apresenta muitos outros personagens. Conhecemos algumas das meninas que moram no jardim, podemos sentir o desespero delas através das páginas e isso foi muito triste. Também conhecemos o Jardineiro, o homem que dá “vida” a tudo isso. Nem preciso dizer que tenho nojo e horror desse homem, sinto ódio no coração quando lembro, pois não é possível, não entra na minha cabeça que ele fazia tudo aquilo porque sentia amor. Outra coisa que me deixou bastante revoltada é o fato de que algumas pessoas poderiam ajudar as meninas, mas não o faziam, eram tão doentios quanto o Jardineiro.

A edição da Editora Planeta está perfeita. Livro lindo, em capa dura e todo trabalhado em borboletas, amei!

Espero que os próximos livros da trilogia não demorem a sair, pois estou bem curiosa para as próximas tramas da autora. Espero que a construção seja diferente deste, pois algumas coisas me incomodaram na maneira como a autora conduziu a história; queria poder expressar melhor, mas se eu continuar falando será spoiler.

Leitura recomendada.

The Collector:
01. O Jardim das Borboletas;
02. Roses Of May;
03. The Summer Children.

Outras capas: 

   




19 de fevereiro de 2018

Flores de Inverno - G. L. Durão

Livro: Flores de Inverno 
O Despertar do Pássaro Negro #1
Autor (a): G. L. Durão 
Número de Páginas: 517
Editora: Chiado
Compre aqui.

Sinopse: Anos após uma guerra derradeira que teve como castigo divino o fim da vida no nosso planeta, uma nova sociedade se impõe. Pouco desenvolvida, ignorante perante sua própria história e dividida em três territórios distintos e confrontantes. Nesse cenário, Elliot Graham e Emily Ramsay são obrigados a se casar sob forte pressão do irmão da moça que, sem uma explicação realmente convincente, passa por cima das leis de seu povo para uni-los em matrimônio. Apesar de sentir uma ligação genuína com Elliot, algo que ela mesma não consegue entender, Emily o despreza. Entretanto, quando um misterioso ataque acontece em terras Eules, os dois precisam se salvar em detrimento de seus familiares e juntos fogem para a Abadia de Dalrose, um santuário que esconde segredos macabros, embarcando em uma viagem que testará seus limites, suas crenças, sua capacidade de amar e de odiar.
Em meio a criaturas lendárias, conflitos religiosos e um reino com espíritos escravizados pelo homem, os dois vivem uma paixão inevitável, que somente uma visita ao passado justificará e que será posta à prova quando o destino os colocar em lados opostos, dando-lhes a oportunidade de fazer escolhas e questionar até que ponto suas atitudes interferem no futuro da Humanidade.

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi gente, hoje trago uma surpresa arrebatadora.

O livro que acabo de ler foi uma bela surpresa e um grande presente neste ano que começa. Falo do primeiro livro da série O Despertar do Pássaro Negro, escrito por Gabriela Durão e publicação da Chiado Editora.

É um livro cheio de mistérios e expectativas que não nos decepcionam. A autora promete ainda mais para os próximos livros e não vejo a hora de lê-los. O enredo nos traz uma perspectiva pós-guerra, onde um castigo divino extinguiu a vida na terra e assim surgiu uma nova sociedade, num mundo novo e cheio de surpresas.

Neste mundo vive Emily Ramsay. Órfã de pai e mãe, ela mora no castelo da família com os irmãos. Eles são Eules, todos rapazes mais velhos, com exceção do pequeno Lean. Assim, ela vive protegida, pois todos temem um ataque iminente dos territórios inimigos. Emily já dispensou a grande maioria dos pretendentes que lhe apareceram, mas ela sabe que uma hora terá de casar, na verdade essa hora já está quase a passar. Assim, quando conhece o primo Elliot Graham, não é de se estranhar que ela também não o queira, pois apesar de muito bem apresentável, ele é um ridículo, debochado e enganador. Ela não o suporta.

Era fácil dizer que sua beleza tinha algum diferencial indeterminado. Prendia meu olhar com um magnetismo descarado e, por mais que tentasse me fixar em outro ponto, acabava, repetidas vezes, hipnotizada nos detalhes de sua escultura bem acabada.

O que Emily não sabe é que, imediatamente após ela rejeitar o que parece ser a melhor proposta que poderia ter, seu irmão mais velho casa-a com o primo odioso. Ela é obrigada a casar com Elliot sem nenhuma explicação mais detalhada de parte do irmão, que passa por cima das leis para uni-la a ele.

Então, numa noite, quando ocorre um ataque muito misterioso ao castelo Ramsay, Emily e Elliot escapam pelos túneis subterrâneos, e isso acaba por uni-los de forma irremediável. Eles conseguem abrigo na Abadia de Dalrose, um santuário que esconde segredos e monges capazes das piores atrocidades. E, assim que escapam do horroroso lugar, embarcam em uma viagem banhada por magia, que fará deles novas pessoas. Eles enfrentarão perigos que os levarão ao limite, deparar-se-ão com seres que abalarão suas crenças e ampliarão, sobretudo, suas capacidades de amar e odiar.

Além de personagens incríveis, nos vemos em meio a criaturas lendárias, conflitos religiosos e um reino com espíritos vivos que estão em meio a disputas políticas e pelo poder. Elliot e Emily viverão uma paixão inevitável, mas com poucos momentos de paz, pois eles são postos em lados opostos quando menos esperam. O destino pode mudar a qualquer instante e dá ou não oportunidade de escolha. Até onde isso tudo pode interferir na sua casa, no seu reino e em toda a humanidade?

Que bela surpresa, que lindeza de narrativa. Mal havia começado a ler e já estava na página duzentos. Estou extasiada com a qualidade da história que começou como um romance medieval, levou-me por terras mágicas (onde relembrei muito a Saga do Tigre de Colleen Houck) e chegou a um final surpreendente e alucinante, onde só posso querer mais e mais.

Flores de Inverno nos traz personagens incríveis, cenários inacreditáveis e seres impossíveis de esquecer. Indico com alegria e satisfação para quem gosta de histórias de fantasia, com muito amor envolvido, mas também muito sangue e batalhas incríveis, que nem sempre são um exército contra o outro.

Quando recebi a proposta da autora de ler a sua obra, jamais imaginei que seria tão bom, que o livro seria tão perfeito. Flores de Inverno me encantou e me deixou querendo mais, foram mais de quinhentas páginas de uma leitura que marca e que, com certeza, me deixou feliz da vida. Agradeço à Gabriela Durão pela oportunidade, virei fã dessa autora maravilhosa.

P.S.: Por favor, não demore com o próximo volume, preciso de mais Emily e Elliot, das corujas, das raposas, das cobras…

Beijinho e até a próxima 😉

O Despertar do Pássaro Negro:
01. Flores de Inverno;
02. Sem título;
03. Sem título.


16 de fevereiro de 2018

Mais Lindo Que a Lua - Julia Quinn

Livro: Mais Lindo Que a Lua 
(Everthing And The Moon)
Irmãs Lyndon #1
Autor (a): Julia Quinn
Número de Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Compre aqui.

Sinopse: Considerada "a rainha dos romances de época" pela Goodreads, Júlia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos. 
Mais Lindo Que a Lua, primeiro livro primeiro livro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre sobre reencontro e desafios, romantismo e perseverança.
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do novo lançamento da Julia Quinn pela Editora Arqueiro. Mais Lindo Que a Lua faz parte da série Irmãs Lyndon.

Neste livro iremos conhecer a Victoria e o Robert, o conde de Macclesfield. Diferente de todos os outros romances da autora, este aqui começa com um amor à primeira vista. Quando Robert viu Victoria pela primeira vez ele sabia que ela seria o amor da sua vida. Mas algumas pessoas não queriam que eles ficassem juntos e assim, os dois passam sete anos separados. Esse tempo só serviu para alimentar a mágoa e o rancor e, quando ficam frente a frente, está declarada a guerra. Robert quer vingança e Victoria também.

Depois que terminei minha leitura, fui dar minha avaliação no Skoob, como sempre faço, e para minha grande surpresa Mais Lindo Que a Lua está abaixo de 4 estrelas e até agora não consegui imaginar o motivo. Este livro me conquistou desde a primeira página, fiquei apaixonada pelos personagens e a maneira como a autora descreveu o amor deles, me fez acreditar que no primeiro olhar, eles eram um do outro para sempre. Estamos acostumados com tramas diferentes nos livros da Julia, onde os mocinhos levam um tempo até descobrirem estar apaixonados, mas aqui não é assim e adorei a maneira de como a autora abordou o tema neste livro.

A trama, que envolve Victoria e Robert é bonita, triste e cheia de percalços. Os dois são muito divertidos e os diálogos espirituosos e engraçados. A primeira parte do livro é muito fofa, mas depois que se reencontram tudo muda de figura. Eles estão magoados, amargurados e culpam um ao outro pelo que aconteceu no passado, mas mal sabem eles que nenhum dos dois tem culpa. Quando parece que tudo vai ficar bem, não fica, e temos mais um monte de falas divertidas e situações que nos fazem gargalhar.

Mais Lindo Que a Lua ainda nos trás personagens que já vimos em outros livros da autora e tem um em especial que deixa Victoria de cabelo em pé. A coitada passa por cada situação que em alguns momentos até senti pena. Ela é uma ótima moça e que necessita do emprego, então, precisa aturar tudo que acontece. Depois dos acontecimentos do passado ela tornou-se solitária e tem apenas boas lembranças de uma época que nunca mais voltará.

O Robert é um homem persistente. Depois que reencontra Victória faz de tudo para tê-la novamente e isso incluiu propostas indecorosas que vão contra o caráter dela. Ele não desiste e quando os seus olhos são abertos para o que realmente está acontecendo Robert não mede esforços para estar junto dela. E quando eu digo “não mede esforços”, podem levar ao pé da letra.

Enfim, amei a leitura! Mal posso esperar pelo segundo livro. Já podemos conhecer um pouco da irmã da Victoria e acredito que a história dela será tão boa quanto esta. Até porque a Julia Quinn arrasa e é muito difícil não amar os seus livros.

Se você curte romance histórico e trama divertida, pode ler – logo – Mais Lindo Que a Lua. Tenho certeza que ficará apaixonado (a).

- Aprendi que o coração só existe para sofrer. O amor é o sonho de um poeta, mas a dor... – Seus dedos apertaram os ombros dela. – A dor é muito, muito real.

Leitura recomendada.

Irmãs Lyndon:
01. Mais Lindo Que a Lua;
02. Brighter Than The Sun.

Outras capas:

   




15 de fevereiro de 2018

Sem Fôlego - Abbi Glines

Skoob
Livro: Sem Fôlego (Breath) 
Série Sea Breeze
Autor (a): Abbi Glines
Número de Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Compre aqui.

Sinopse: Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha.
Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está.
Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio.
Será que o amor entre os dois pode superar as diferenças em seus estilos de vida? Jax e Sadie vão precisar respirar fundo e mergulhar nessa relação para descobrir.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do livro Sem Fôlego da Abbi Glines e publicação da Editora Arqueiro. Este é o primeiro volume da Série Sea Breeze.

Depois do término de Rosemary Beach fiquei órfã. Gosto muito da escrita da Abby e estava muito ansiosa por mais publicações suas. A sua narrativa é envolvente, as tramas são fluídas e é impossível não se apaixonar pelos mocinhos.

Em Sem Fôlego vamos conhecer o Jax e a Sadie. Ele é um famoso astro de rock e ela a empregada na casa de verão dele. Era para a mãe de Sadie ir trabalhar, mas como está na reta final da gravidez a filha foi em seu lugar. A casa é linda, perto da praia e enche os olhos de quem passa por ali, mas o melhor de tudo é que Jax Stone é o dono de tudo; ele é homem mais badalado do momento e todas querem algo dele, só que isso não é o que acontece com Sadie. Na verdade ela não fica nem um pouco impressionada com a sua presença. Já Jax fica fascinado pela garota que trabalha em sua casa, ele tentará ficar afastado, mas isso será impossível.

Sem Fôlego é narrado em primeira pessoa e alterna entre os dois protagonistas. A trama é gostosa e extremamente fofa. Na verdade foi um pouco difícil me conectar com tudo, pois na minha cabeça eu esperava algo mais parecido com a série anterior, mas não é assim. Os protagonistas são mais novos e os problemas que enfrentam são outros, não deixa de ser importante, mas é diferente. Depois que me senti inserida na história a leitura fluiu da melhor maneira. Foi bom acompanhar tantos personagens, conhecer pessoas novas e já imaginar como serão os próximos livros.

Gostei muito da Sadie. Ela é uma garota, mas muito madura. A vida não é nada fácil, as responsabilidades são muitas e a última coisa que ela precisa é uma paixonite por um astro de rock. Tem muitas coisas que podem impedir o relacionamento dos dois e ela não precisa de mais um problema, têm coisas demais para se preocupar na vida. Os dias são cheios, ela trabalha com afinco, pois precisa de cada centavo que recebe. A Sadie é aquela mocinha que dá orgulho de ler, apesar de todos os problemas é forte, destemida e enfrenta tudo de frente.

O Jax é um amor, fofo, lindo e apaixonado. Apesar de achar que ele foi um pouco covarde no final amei a maneira como ele se portou e mostrou o seu amor para a Sadie. Na frente das câmeras ele é um cara sorridente, cheio de pessoas a sua volta, mas nos bastidores se sente sozinho e cansado de tudo. A Sadie é um sopro de vida, diferente de qualquer mulher que conheceu, e Jax fará de tudo para ficar ao seu lado.

Achei que poderiam ter acontecido muitas coisas durante a história, mas o foco central é a diferença de classes entre os dois. A autora trabalhou bastante em como Jax era famoso e por onde ele fosse as fãs iam a loucura. Isso tudo era muito difícil para Sadie, pois além de ser sua empregada, não que isso fosse um problema para eles, ela ainda tinha que lidar com toda a bagagem que ele trazia junto.

O livro ainda nos apresenta muitos outros personagens, alguns me deixaram muito curiosa e estou louca para ter os seus livros em mãos. Mais uma vez afirmo que a Abbi arrasa e nos conquista com suas histórias lindas.

Enfim, Sem Fôlego é um delícia de ler. É diferente de Rosemary Beach, com personagens mais novos, mas mesmo assim conquista nosso coração. Se você gosta de história fofa e com um toque de hot pode se jogar na leitura. E se você ainda não teve o prazer de ler Abbi Glines, só digo que está perdendo tempo.

Leitura recomendada.

Série Sea Breeze:
01. Sem Fôlego; 
02. Sem Escolha;
03. While It Lasts;
04. Just for Now;
05. Sometimes It Lasts;
06. Misbehaving;
07. Bad for You;
08. Hold on Tight;
09. Until the End.

Outras capas:

   




14 de fevereiro de 2018

Uma Reputação Perigosa - Madeline Hunter

Livro: Uma Reputação Perigosa
Os Libertinos #1
Autor (a): Madeline Hunter
Número de Páginas: 368
Editora: Edições ASA

Sinopse: Há quatro coisas que destacam Gareth Fitzallen dos outros homens: o rosto belíssimo, o encanto insuperável, as ligações aristocráticas e, acima de tudo, o poder de sedução. 
Quando decide restaurar uma propriedade - e investigar um roubo de arte -, Gareth conhece Eva Russell. Oriunda da pequena nobreza, Eva está arruinada. Restam-lhe apenas o estatuto da família, o talento artístico que lhe permite fazer cópias de quadros para sobreviver, e o plano de arranjar um bom casamento para a irmã, Rebecca. 
Todos a avisam da reputação de Gareth. Todos a aconselham a proteger a irmã. Mas não é Rebecca que ele deseja… Basta um olhar para Eva perceber que se meteu em apuros… e basta um beijo para dar início a um choque de talentos sem igual.
Uma Reputação Perigosa dá início à serie Os Libertinos, protagonizada por três irmãos com queda para os sarilhos… e para o romance…

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi, tudo bem?

Hoje trago a resenha de um lançamento cá em Portugal, escrito pela diva Madeline Hunter, que já é nossa grande conhecida, pois seus livros estão entre os melhores romances de época. Ela publicou seu primeiro romance em 2000, já venceu duas vezes o prêmio RITA e seus livros estão sempre nas listas de mais vendidos do New York Times e USA Today. A história de Gareth Fitzallen original é de 2015 e agora chega pela editora Leya, selo ASA.

Uma Reputação Perigosa é o primeiro da série Os Libertinos e conta a história de Gareth, um homem comum que se destaca por ser muito bonito, ter um encanto incrível e estreitas ligações com a aristocracia. Ele é simplesmente maravilhoso por ter um poder de sedução natural.

O cavaleiro era belíssimo. Não havia outra palavra para o descrever. Bonito seria demasiado vago. Atraente seria desadequado. Cabelo preto espesso, olhos escuros e pestanas que se arqueavam de forma perfeita, tudo isso adornava umas feições que eram ao mesmo tempo harmoniosas e simétricas.

Assim, quando é escalado para ajudar na investigação de um grande roubo de obras de arte, ele acredita ser um trabalho fácil, pois é com isso que trabalha. Então Gareth parte para uma antiga propriedade que pertence à sua família, pois lá ele acha que pode arrecadar pistas sobre o roubo. Ao chegar, descobre que a propriedade foi praticamente depenada pelos vizinhos do vilarejo, então ele tem muito mais coisas a fazer que só arrumar o telhado.

Eva Russel é uma moça arruinada financeiramente, depois da morte do irmão que ficou enfermo muito tempo. Embora a moça tenha sangue nobre em suas veias, não há mais nada de valor além da casa onde mora (quase sem nada dentro). Ela só tem o nome e a velha casa, mas possui o talento de pintar incríveis cópias de obras de arte, que vende por uns trocados. Ela conta com a beleza estonteante de sua irmã mais nova, Rebecca, para que, através de um bom casamento, saiam da penúria.

Assim, quando Gareth e Eva descobrem-se vizinhos, sua relação fica mais estreita e ela teme pela bela irmã. Todos sabem que Gareth é um sedutor nato e a avisam dos perigos de tê-lo por perto da jovem Rebecca, mas não é na irmã mais nova que ele está interessado. Não precisa muito para que ela perceba que se meteu em apuros, ele é um homem incrível e não só na arte da sedução. Um simples beijo acende uma chama impossível de apagar.

O livro é uma gostosura de ler. Os dois são incríveis, mas o enredo (como é normal da Madeline…) traz também o misterioso crime, que coloca em suspeição até mesmo os mortos. O crime é de grande gravidade, pois além de se tratar de obras valiosíssimas, pertence aos mais abastados lordes do país. Assim, em meio a muita intriga, cenas um tanto rudes e boas velhas alcoviteiras na vizinhança, Gareth e Eva descobrem-se enlaçados por um sentimento surpreendentemente bom para os dois.

Espero com ansiedade os demais livros, pois temos uma pitadela do quão ousados são os demais irmãos libertinos. Madeline nos promete maravilhas nessa série super-sensual e eu não quero perder.

Beijinhos e até a próxima ;)

*nem preciso dizer que quero que saia logo aí no Brasil.

Os Libertinos:
01. Uma Reputação Perigosa;
02. Tall, Dark and Wicked;
03. The Wicked Duke.

Outras capas: