17 de abril de 2015

Minha Querida Chefe - Mary Oliveira

Livro: Minha Querida Chefe
Autor (a): Mary Oliveira
Número de Páginas: 240
Editora: Angel (parceria)
Compre aqui.

Sinopse: Ian Walker trabalha há exatamente dois anos em uma empresa de recuperação de crédito e tem como chefe Corinne Jackson, uma mulher que é tão arrogante e insuportável quanto atraente e inteligente.
O problema é que o relacionamento dos dois, mesmo sendo profissional, nunca foi dos melhores. As brigas e os pequenos insultos dedicados um ao outro são provas disto.
Apesar de ter certeza de que poderia matá-la a qualquer momento, as reuniões e encontros indesejados na empresa são inevitáveis. Os momentos em que estão sozinhos se tornam uma tortura maior e mais prazerosa a cada dia, pois mesmo odiando-a, ele sente uma forte atração por ela.
Quase enlouquecido, a ponto de achar que não vai conseguir se controlar perto de Corinne, começa a temer ficar a sós com ela. Pena que a realidade não o ajude muito.
E já que tudo o que quer é tê-la para si em sua cama, vale torturá-la também, usando seu ponto fraco?
Quando duas pessoas inteligentes e determinadas a alcançar um objetivo se encontram, quem é capaz de conseguir o que mais deseja?

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi gente!

A resenha de hoje é de um livro que li em e-book, gentilmente cedido pela Editora Angel. Conta a história de Ian Walker, um cara que trabalha há dois anos em uma empresa. Ele gosta de lá, mas sua chefe o irrita tanto, que ele a odeia. Só que todo esse ódio pela megera desbocada esconde um tesão irrefreado por ela. Ele sonha que está com ela, tanto que chega a um ponto em que começa a confundir o sonho com a realidade.

Ian tem a ajuda do irmão, que estuda psicologia e ele lhe aconselha a escrever cartas, para que a raiva e a frustração encontrem um meio de se diluir. Ian escreve as cartas e guarda-as em uma caixa, sem jamais ter a pretensão de entregá-las à chefa mandona. Na verdade, a raiva que ele sente não é pelo modo profissional como ela o trata, é pelo que ela o faz sentir: ela o desestabiliza, o deixa cheio de vontade de tê-la, mas ele não pode nem pensar em ter qualquer tipo de relação com ela.

Essa chefa cruel e gostosona chama-se Corinne Jackson; ela deixa Ian no chinelo, pois é arrogante e cheia de si. Ela lutou muito para chegar onde chegou, isso tornou-a poderosa e sua fama é incontestável. Ian é muito competente, não comete nenhum erro que possa prejudicá-lo. Ao contrário, Corinne o ajuda a crescer dentro da empresa e a galgar uma posição melhor. A convivência dos dois é boa ao ponto de ninguém na empresa acreditar que uma pessoa possa ter aguentado trabalhar para ela por dois anos.

Então, numa bela noite de serão, onde os dois precisam ficar até mais tarde, uma blusa molhada e uma mulher fogosa colocam em cheque todo o tempo em que o pobre moço se segurou. Eles têm uma intensa atração, aplacada por um sexo maravilhoso, mas ela deixa claro que é só o que ele terá. Como um homem apaixonado há dois anos poderá se contentar com apenas encontros casuais, onde só o que acontecerá será sexo intenso e nada mais?

Eu sentia como se aquela mulher me atraísse de todas as formas que um ser humano poderia ser atraído. E não poderiam ser apenas os feromônios.

O livro tem um enredo bem interessante. Apesar de ser nebuloso e ter muitas quebras no meio dos capítulos, ele mantém o suspense do início ao fim. Confesso que em alguns momentos pensei em desistir da leitura, pois o livro não dizia a que vinha. Até que um acontecimento me levou a querer saber mais sobre o que ainda viria, aí li e li e não me decepcionei. O final é bem lindo e significativo.

Durante a leitura, percebi alguns errinhos de revisão e uma certa confusão de onde se passa a história. Também não me senti tão envolvida assim como deveria com a narrativa de Ian. Acho que a causa disso, talvez, seja o modo como ele narra, demonstrando muita apreensão. Apesar desses contratempos (e de umas partes um tanto truncadas, devido a quebras na continuidade...), posso dizer que indico para quem adora livros hots, daqueles com cenas de sexo do início ao fim.

Eu a chamo de safada, mas se existe uma pessoa mais safada que ela, sou eu.

Boa leitura! Até a próxima!

Postagem válida para o Top Comentarista abril.



13 comentários

  1. Um romance diferente do que estou acostumada a ler. Uma mulher difícil e prepotente. Esse papel é mais visto em homens nos romances. Primeira vez que vejo e fiquei curiosa a respeito dela. Vou tentar ler. Achei a personagem fodona. Rsrsrs
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beth, a personagem é mesmo uma fera, mas ela não extrapola não, nos traz momentos bem divertidos e super quentes. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  2. Adorei que a mulher é que faz o homem de gato e sapato e ele é quem tem que correr atras para o sexo ocasional virar algo mais, vou adicionar no skoob quem sabe eu consiga comprar o ebook.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaela, que bom que se interessou na leitura, é um livro hot com um apelo diferente do comum, ela que manda! kkkkkk Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  3. Lu!
    É o seguinte, achei bem interessante pelo fato de usar artifícios psicológicos, mas confesso que também fiquei me perguntando: qual é? Qual foi? Qual vai ser? Então para saber, acho que terei de ler o livro, né?
    Bom final de semana!
    “O segredo da felicidade é encontrar a nossa alegria na alegria dos outros.” (Alexandre Herculano).
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudynalva, é mais ou menos aquele tipo de livro que a gente lê rápido e tudo acontece de forma arrebatadora, então se eu contar acabo entregando mais do que devia, hehehehe... Beijo e obrigada pelo comentário, que bom que se interessou ;)

      Excluir
  4. Luciana uma coisa que me chamou atenção nesse enredo foi que o papéis estão invertidos, tipo: Ian é o apaixonado e Corinne é a fria e grossa da história. Apesar dos pesares indicados por vc na resenha fiquei curiosa.

    P.s. Essa técnica das cartas usei na minha adolescência e confesso que funcionou. Eu tinha muitos amores platônicos e essas cartas eram um tipo de catarse das minhas desilusões.
    Quem sabe o leia assim que minha pilha de não lidos diminuir!!!??? Valeu pela dica, beijos!!!

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline, que legal que se alguma forma vc se identificou. O livro tem mesmo alguns pecados, mas por ser diferente da rotina, é legal de ler e é muito envolvente, ela é uma megera, mas e algum momento acaba se rendendo. Beijo e obrigada ;)

      Excluir
  5. Oi Lú...
    Algumas coisas citadas na resenha me desanimaram um pouquinho.
    Quando as coisas começam a ficar confusas, não sei ..fica estranho.


    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia, pois é... Sempre sou sincera, independente de autor, de editora... Tem coisa que a gente não pode deixar passar, acredito que o interesse do leitor é que mais importa. Beijo e obrigada pelo comentário, adorei ;)

      Excluir
  6. o livro parece ser bom , nao curto muito hot , mais esse me deixou bem intressada pello fato de a mulher ser a chefona e o homem ser o empregado KKKKKKKKKKK , Os hots que eu leio , geralmente sao os homens que tem mais poder ! o livro parece ser bom , mais nao curto muito livros que tenham sexo do começo ao fim ! gostaria que tocasse em outro assunto ou ate em um romance mais bonitinho entre eles !

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu!
    Curto bastante livros onde o casal principal não se suportam, mas por trás de tudo isso existi uma grande atração, e quando essa atração explode então, amooo!! Interessante a narrativa focar no Ian, geralmente acontece o contrário, gosto de enredos assim, inusitados, dá um diferencial em relação a tantos livros com a sempre mesmice.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros hot e o que me chamou atenção nesse foi ele estar de 4 por ela e não ao contrário como na maioria das vezes acontece.O livro não parece ser super bem elaborado mas ao pouco vai conquistando ao leitor.Adorei!

    ResponderExcluir