13 de janeiro de 2016

Perdão Mortal - Robin LaFevers

Livro: Perdão Mortal
O Clã das Freiras Assassinas #1
Autor (a): Robin LaFevers
Número de Páginas: 408
Editora: Vergara & Riba
Compre aqui.

Sinopse: Por que ser uma ovelha, quando você pode ser o lobo? Ismae Rienne, dezessete anos, escapa da brutalidade de um casamento arranjado no santuário do convento de São Mortain, onde as irmãs ainda servem deuses antigos. Lá ela aprende que o deus da Morte abençoou-a com perigosos dons e um violento destino. Se ela optar por ficar no convento, será treinada como uma assassina e servirá a Morte. Para reclamar sua nova vida, deve destruir a vida de outros. A mais importante atribuição de Ismae leva-a direto para o tribunal superior da Bretanha—onde se encontra terrivelmente sob preparada não só para os jogos mortais de intriga e traição, mas pelas impossíveis escolhas que deve fazer. Como entregar a vingança da Morte em cima de um alvo que, contra sua vontade, roubou seu coração?

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi gente!

A resenha de hoje é de Perdão Mortal, primeiro livro da Série O Clã das Freiras Assassinas, escrito por Robin LaFevers e publicado pela V&R Editoras. Robin é uma americana que se diz romântica irremediável que estudou em uma escola católica por três anos e isso a deixou fascinada por rituais sagrados. Ela vive com seu grande amor, ao sopé das montanhas no sul da Califórnia.

O livro se passa na Bretanha de 1485 e conta a história de Ismae. É ela quem narra a história toda e nos conta que seu pai acaba de lhe dar em casamento a um homem horrível, em troca de três moedas de prata. Ela sabe que o homem só fez isso porque não sabe que ela tem uma marca. Sim, ela tem uma grande cicatriz, que a faz ser odiada pelo pai e ser a aberração do lugar onde vive. Ismae não conhece ninguém que seja capaz de chegar perto de alguém marcada com o sinal da morte.

Eu tinha uma grande mancha vermelha que ia do ombro esquerdo até o quadril direito, uma trilha deixada pelo veneno que minha mãe usou para tentar me expelir de seu útero. Segundo a curandeira, não foi milagre eu ter sobrevivido, mas um sinal de que tinha sido gerada pelo próprio Deus da Morte.

Ismae não tem mais a mãe, nem a irmã e nenhuma perspectiva de futuro, mas não deseja de modo algum formar uma família com Guillo, esse criador de porcos extremamente violento. Mas ela não tem outro jeito, pois um padre itinerante faz o casamento na própria casa do noivo e não há como escapar. Quando ele sobe para o quarto, ela vê que não tem mais como esconder dele sua marca, pois ele bate nela e grita para que ela tire a roupa. Quando ela se despe, ele vê a marca e bate nela ainda mais, a arrasta pelas escadas com o corpo quebrado e a tranca numa espécie de despensa no porão. Ismae perde a consciência, até que é acordada pelo mesmo padre que a casou e eles fogem do noivo furioso. Ela é levada por terra e por mar, como carga clandestina, e chega ao seu destino, o Convento de Saint Mortain.

Assim que chega, ela percebe que sua vida nunca mais será a mesma, ela será uma das freiras assassinas, que cumprem os desígnios do Deus da Morte, matando aqueles que estão marcados para morrer.

Ela é grata por tudo, mas acima de tudo, Ismae é ótima em cumprir com missões e aprendizados. Logo aprende seu maior dom, que é o estudo e a manipulação de venenos, e sem demora tem sua primeira missão. Ela cumpre tudo com maestria e se sente útil pela primeira vez na vida. Mas, como nem tudo são alegrias, através de seus atos ela se vê enredada em uma trama política e terá de ser a espiã do convento junto à Corte ameaçada pelos franceses. Ela conhece Gavriel Duval, um homem lindo, forte, educado, mas que a odiou mesmo antes de conhecê-la. Agora, ela não tem chance, terá de sair da proteção e do conforto do convento e partir com esse rude desconhecido.

Ela vai parar na corte e lá, junto à duquesa, viverá muitas aventuras e inimagináveis traições. A duquesa é uma jovem disputada por vários nobres que desejam não só a bela menina, mas tudo o que ganhariam com um casamento vantajoso. Ismae, que não pode confiar em ninguém, começa a descobrir que quem ela pensava ser o vilão, na verdade é um homem bom e leal e isso gera grandes questionamentos. Ela não sabe mais se segue as ordens da madre ou as do seu coração.

Bom, eu adorei esse livro, gostei muito da narrativa, da edição perfeita, da tradução excelente. Gostei muito por ter também uma temática que eu ainda não havia lido, essa das freiras assassinas. O próximo livro já promete muito, pois todo o enredo já está na nossa mão, já sabemos tudo o que precisamos para entender muito mais sobre os personagens e tudo o que ficou em aberto. Tanto a vida das freiras no convento, a dos nobres em seus castelos, ou mesmo do clima entre o casal, nos fascinam e nos permitem sonhar com um final feliz.

Indico com alegria para quem adora romances de época, onde o foco principal é o enredo histórico, com grande carga de intrigas e armações pelo poder.

Grande beijo, até mais.

O Clã das Freiras Assassinas:
01. Perdão Mortal;
02. Dark Triumph;
03. His Fair Assassin.

Outras capas:

  

Postagem válida para o Top Comentarista janeiro.



24 comentários

  1. Oi Lu esse livro já está na minha lista de leitura a bastante tempo ele parece ser uma leitura incrível achei a sinopse super interessante e a sua resenha está ótima bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, espero que leia e goste tanto quanto eu... Não vejo a hora de ler a continuação. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  2. Quero muito ler esse livro pois tem uma premissa diferente de que tudo que já li...espero poder ler logo, depois dessa resenha fiquei ainda mais ansioso já que parece ser também um ótimo romance de época. Enfim, preciso :D Abraços
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dan, é mesmo um excelente romance histórico, mas sabe que ele não é tããão romântico, não tem o foco no casalzinho e sim nas intrigas e nas conspirações políticas e assassinas. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  3. Kat, eu achei o enredo criado pela autora totalmente diferente de tudo que já li, o que já é um ponto mais do que positivo para o livro, e quando mistura romances de época com aventuras e em especial, o treinamento de freiras e a relação com a morte, tudo fica intrigante e perfeito.
    Sem dúvidas, Perdão Imortal irá para minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra, o livro é sim uma mistura de tudo e tudo isso deixa o livro mega interessante e bom de ler. Espero que goste tanto quanto eu. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  4. Esse livro tá na minha lista já tem um tempinho, tô esperando ele se adequar ao meu bolso hahaha... Amei seu resenha, me instigou mais ainda a lê-lo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, obrigada pelo carinho e espero que goste do livro também. Obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  5. Lu!
    O enredo realmente é inusitado: freiras assassinas.
    E como se passa no século XV, deve realmente ser uma aula de história e nem posso perder a leitura, né?
    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” (Cora Coralina)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, é uma história imperdível mesmo, espero com ansiedade a continuação. Beijo, obrigada pelo comentário e pelo carinho de sempre ;)

      Excluir
  6. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, achei super inusitada e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milena, que bom que minha resenha te interessou. Espero que goste tanto quanto eu. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  7. Ai Lu, será que vou gostar?? Cadê o romance? A pegação? kkkkkkkkkkkkkkk
    Tô brincando né. Vou esperar tu ler o segundo, daí me decido.
    Como sempre adorei a resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk pegação não tem não... só tem aquele clima de olhares proibidos e tudo mais, mas olha que o segundo promete viu? terminou num lance bem digno de queixo caído e eu não vejo a hora de ler o segundo... pode me dar de presente de novo, amei! beijo e obrigada, minha queridona!

      Excluir
  8. Oi!
    Gostei muito da historia achei a temática bem diferente e interessante e gostei da Ismae da para ver que ao longo da serie a personagens cresce !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, o livro já é bem diferente e cheio de momentos legais. O segundo livro só promete ainda mais... Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  9. Pra mim esse livro parece ser mais uma fantasia ou sobrenatural do que romance de época... Claro ele passa num tempo antigo e tal, haha.
    Eu adorei a premissa e quero muito ler.
    Morri de ódio do marido da Ismae e fiquei torcendo que ela o matasse, hahahaha.
    Me pareceu que ele a tinha matado e ela ia virar uma zumbi assassina... haha
    Adorei a forma como ela se torna uma serva da morte...
    Essa trilogia promete... adorei e quero ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Edna, espero que leia e goste tanto quanto eu gostei... Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  10. Oi, Lu!
    A minha cara quando eu li a sinopse e sua resenha desse livro foi tipo -> https://anythingcouldhappen13.files.wordpress.com/2013/01/britney.jpeg

    Eu juro que nunca li algo parecido com o tema desse livro! Eu AMO romances de época e fiquei mega empolgada com a temática desse! Um clã de freiras assassinas? Parece até mentira que alguém tenha uma criatividade tremenda pra escrever sobre isso! A capa é linda e quando eu li sobre o que se tratava fiquei muito curiosa pra saber essa história, mas pelo que vi, os outros livros da série ainda não foram lançados e eu não gosto de ler o livro de uma série e não ter a sequência em mãos pra poder devorar de uma vez. Sou muito ansiosa e agoniada, acabaria procurando traduções dos originais pra ler e quando já tenho lido o livro, acabo perdendo a vontade de comprar. Aguardarei ansiosa pelo lançamento dos próximos (espero que seja logo) pra eu poder devorar essa história!
    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karine. Te entendo perfeitamente, eu juro que eu até tento esperar pela continuação, mas não consigo. Quando a capa é linda e a sinopse instigante, parece que o livro me persegue e eu não consigo parar de pensar nele... quando vejo já peguei e comecei a leitura, kkkkk Depois te conto mais sobre isso quando eu ler o segundo. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  11. Já conhecia o livro mas nunca que ia saber que era romance histórico, nunca li nenhum livro que se passa no século XV, O Clã das Freiras Assassinas bem chamativo o nome da serie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emanoelle, na verdade a questão histórica é bem legal e bem inserida, pq a gente só tem dimensão das coisas que acontecem por causa do contexto histórico e tal. Foi muito bom ler e ver a perspectiva de alguém que é treinado para matar sem dó... Espero que vc leia e goste tanto quando eu gostei. Beijo e obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  12. Tenho muita curiosidade de ler esse livro! É um livro diferente de todos que já li, além do nome da série ser super instigante, nos deixando com vontade de saber como funciona a coisa toda. A capa é muito bonita, já coloquei na minha wishlist a um tempo. Gosto desses livros que falam de missões e tudo mais.

    ResponderExcluir
  13. olá, sabe quando sai os proximos

    ResponderExcluir