17 de fevereiro de 2016

O Que Há de Estranho em Mim - Gayle Forman

Livro: O Que Há de Estranho em Mim (Sisters In Sanity)
Autor (a): Gayle Forman
Número de Páginas: 224
Editora: Arqueiro
Compre aqui.

Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. 
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão. 
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi pessoal, como estão?

A resenha de hoje é O Que Há de Estranho em Mim, escrito por Gayle Forman e publicado pela Editora Arqueiro. Gayle é uma jornalista americana, que aos 34 anos resolveu ingressar no universo literário e com isso já conseguiu vender mais de 9 milhões de livros pelo mundo todo.

Sempre que leio os livros dessa autora, me pego a pensar no que me leva a querer sempre ler seus livros, até agora já li todos os que foram publicados no Brasil. Acredito que depois desse último livro eu entenda que seja o modo como ela escreve. Gayle tem um jeito rápido e delicioso de nos apresentar, por muitas vezes, sentimentos conflitantes e dores reais de uma forma bonita e singela. Mas o que supera tudo, na minha opinião, é a imprevisibilidade.

Neste livro temos a Brit e ela é fantástica. Uma garota incrivelmente enigmática nos apresenta o seu mundo, por vezes doloroso, pela perda da mãe e pelo convívio forçado com uma madrasta “Monstra”. Seu pai, ao casar-se de novo, não é nem a sombra daquele homem que ela conheceu quando pequena, aquele que era dono de um bar e que amava as bandas que lá tocavam, que ria com facilidade e que fazia de tudo para ver a família feliz.

Conforme lemos, descobrimos mais e mais sobre a Brit, e a leitura avança correspondendo ao que vamos saber sobre a vida dela. Ela é uma garota voluntariosa, mas um amor de pessoa. Embora passe as noites se dedicando ao que mais ama, que é tocar em uma banda, Brit não bebe, não fuma e não se droga, ela só tem o cabelo colorido e algumas tatuagens. Uma pena que sua família não pense assim e use tudo isso como uma medida para interná-la em uma espécie de reformatório para meninas desajustadas.

Do dia para a noite ela se vê interna do próprio inferno e é lá que ela vai descobrir sobre si mesma e conhecer o poder que tem. Junto disso, descobrirá quem realmente vale na sua vida e o poder de uma verdadeira amizade. O lugar é horrível e tem certas maneiras de lidar com as coisas que não são nada adequadas, mas, apesar disso, ela não se dobra, não se perde e segue em frente.

Que tipo de instituição educacional ia querer que a pessoa não tivesse amigos nem se divertisse pelo menos um pouco? Que tipo de lugar ia querer que a pessoa ficasse sozinha e triste, sentindo-se desprezada, só em nome da terapia?

Sem o clima sombrio das obras anteriores escritas pela Gayle, esta é mais solta. Esse livro tem uma pitada alegre, motivadora… desafiadora! Aborda temas como a sexualidade, a bulimia, a rejeição... os medos que todos temos quando não sabemos muito da vida.

O livro é uma grande reflexão sobre nossos relacionamentos, e sobre aquilo que temos como certo na vida. Sobre as grandes amizades e sobre o companheirismo e a quebra dos grandes medos…

Brit vê na falta do que mais ama, a força para correr atrás de sua liberdade e de seu grande amor e, entre as tantas linhas que deveriam ser chatas ou entediantes, viajamos pela vida de garotas divertidas e perspicazes, que não se abaixam pra qualquer desafio, por maior que seja.

O que cada uma de nós havia feito para estar ali? Cassie gostava de meninas mais do que achavam que deveria. Bebe gostava de meninos mais do que deveria. V pensava na morte mais do que deveria. E eu? Por que é que estava ali? Porque era mais parecida com a minha mãe do que deveria?...

Indico com alegria para quem adora leituras rápidas, envolventes e que, no final de tudo, nos mostre que as coisas sempre têm um jeito, se nos dispusermos a agir com maturidade e inteligência.

Curtam, divirtam-se!

Beijo e até a próxima!

Outras capas:

  

 Postagem válida para o Top Comentarista fevereiro.



24 comentários

  1. Não sei porque, mas essa historia não me agradou, quando terminei de ler a resenha pensei "clichê" acho que é pelo fato de estar amando livros de serial killers (♥) que veio esse pensamento. Mas enfim, a trama aborda elementos fortes que corre na vida de diversos jovens por ai. A capa brasileira é a melhor em vista das outras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jessica, obrigada pelo comentário, concordo que a capa brasileira é mesmo linda. Beijo ;)

      Excluir
  2. Eu estou com muita vontade de ler esse livro! Eu já li os outros da autora e gostei bastante deles, agora estou doida pra ler esse. Eu estava achando que esse livro era mais pesado que os outros livros dela... O livro parece ser tão bom que eu também acho que vou gostar bastante dele, e já acho que vou gostar da Brit também. Só espero ler ele logo :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaela, a capa me induziu a pensar o mesmo que vc, que seria um livro triste, mas é bem pelo contrário. Claro que temos a dose certa e sofrimento, mas é muito bom de ler e a gente lê bem rápido mesmo. Espero que goste tanto quanto eu, beijo e obrigada pelo comentário.

      Excluir
  3. Oi Lu!!
    Eu imaginava o livro bem diferente e não havia me interessado antes, mas sua resenha foi bastante esclarecedora. Eu achava que era bem mais pesado, mas pelo visto não. As meninas parecem bem normais, como se não houvesse um real motivo para estarem ali. Agora fiquei meio curiosa com a leitura, rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Crika, elas são uns amores. Meninas que não são diminuídas pelo tamanho dos problemas que elas têm. Espero que leia e depois me conte o que achou. Beijo ;D

      Excluir
  4. Sabe eu não li nenhum livro dessa escritora, nenhum deles me chamaram a atenção, mas tenho que admitir que esse livro parece nos oferecer uma ótima leitura pois vem em um contexto bastante diferentes do que estamos acostumados. Acho que vale a pena dar uma conferida nesse livro e quem sabe se surpreender com esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rissia, é um livro bem diferente sim, de leitura rápida e de momentos de dor e alegria, numa proporção bem feita. Espero que leia e goste também. Beijo e obrigada :D

      Excluir
  5. Amei a resenha.
    Essa é a segunda que leio sobre esse livro, e a cada vez que leio a curiosidade aperta mais um pouco, realmente quero comprar esse livro, mas como ainda tenho muitos para ler, é provável que ele fique na minha estante por alguns meses e realmente não quero isso, assim que minha leitura entrar em dia comprarei esse com certeza, por que amo o gênero e o tema é maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marlene, triste essa nossa vida de pilhas de livros por ler, não é? Mas eu tenho fé que um dia a gente termina com ela (ou ela termina conosco) hehehe... Espero que leia e depois me conte o que achou, beijo e obrigada, adorei seu comentário ;D

      Excluir
  6. Sua resenha está muito boa. Ainda não li nem um livro da Gayle Forman, mas pretendo ler O Que Há de Estranho em Mim, a história parece ser muito boa, gosto desse estilo de livros, pretendo ler em breve e espero gostar da leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariele, Gayle tem um estilo próprio que nos ganha já nas primeiras páginas. Espero que sua aventura seja proveitosa. Beijo e obrigada pelo comentário :D

      Excluir
  7. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece bem emocionante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milena, como fiquei feliz em ter te agradado... Espero que leia e goste tanto quanto eu gostei. Beijo e obrigada pelo comentário :D

      Excluir
  8. Oi!
    Esse foi um livro que quando vi no lançamento a historia não me conquistou mas lendo a resenha adorei, fiquei curiosa para saber o que vai acontecer com a Brit e principalmente gostei bastante dessa auto descoberta da personagem ao longo do livro !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, é mesmo um livro incrível, imprevisível... Eu adorei e espero que vc leia também. Beijo e obrigada :D

      Excluir
  9. Oi Lucina, pela sinopse o livro aparece ser bem intenso com um pouco de drama, ele já está na minha lista de leitura a um bom tempinho e sua resenha está maravilhosa bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, muito obrigada pelo carinho e fico feliz que tenha gostado e se interessado pelo livro, eu gostei muito de ler. Beijo e obrigada ;)

      Excluir
  10. Oláa!!! Ótima resenha,bem concisa,gostei.

    Essa autora sempre me parece que gosta de trabalhar com temas polêmicos e reais,mas nenhum livro dela me chama a atenção por que não fou fã de drama sabe,o meu negócio é romance rs

    Mesmo não sendo do meu estilo,eu me interessei em ler ele esse livro,pois como você mencionou ele é um pouco diferente do que a autora vêm escrevendo então será válido! Fiquei até com dó da protagonista,pois só por se envolver em uma banda e estar passando pelos dramas da juventude já a consideram desequilibrada,nossa cada pai einh kkk Mas fico com um pé atrás do final ser triste...espero que não,pois odeio finais tristes :/

    Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniele, confesso que esse livro dela é o mais leve e com mais carga romântica. Não tem como não amar os conflitos dessas meninas e o modo como elas se viram em meio aos pais perturbados. Espero que leia e goste também. Beijo e obrigada :D

      Excluir
  11. Amiga amei seus argumentos para ler a Gayle Forman. Até agora só li um livro dela, mas aos poucos estou ficando curiosa para ler os demais, justamente devido à forma leve e bonita que ela tem de falar de dores, perdas e momentos difíceis da vida de todos. É o tipo de leitura que te faz refletir, diferente de outros autores que te deixam tristes e angustiados. Acredito que ela consiga falar de temas importantes para discussão e formação de opinião. O livros que li ela falava de suicídio e depressas, muito bom.
    Enfim já tinha lido uma resenha ótima sobre o livro, mas lendo a sua tive a certeza que preciso ler esse livro. Ótimo saber da força da personagens e da motivação dela em não desistir que inspira o leitor. Amei a dica miga. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline, é isso mesmo que vc falou, ela tem um dom especial de nos mostrar a agruras da vida e nessa obra em especial, a forma é divertida e amorosa. Beijo e obrigada :D

      Excluir
  12. Essa estória tem um fundo de realidade assustador, trabalho na saude e sei que não é oferecido tratamento adequado pra pacientes psiquiatricos, acho que a Gayle arrasou no tema e não vejo a hora de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  13. Essa estória tem um fundo de realidade assustador, trabalho na saude e sei que não é oferecido tratamento adequado pra pacientes psiquiatricos, acho que a Gayle arrasou no tema e não vejo a hora de ler esse livro.

    ResponderExcluir