29 de setembro de 2016

As Sete Irmãs - Lucinda Riley

Livro: As Sete Irmãs (The Seven Sisters)
As Sete Irmãs #1
Autor (a): Lucinda Riley
Número de Páginas: 480
Editora: Arqueiro.
Compre aqui.

Sinopse: Em As sete irmãs, Lucinda Riley inicia uma saga familiar de fôlego, que levará os leitores a diversos recantos e épocas e a viver amores impossíveis, sonhos grandiosos e surpresas emocionantes.
Filha mais velha do enigmático Pa Salt, Maia D’Aplièse sempre levou uma vida calma e confortável na isolada casa da família às margens do lago Léman, na Suíça. Ao receber a notícia de que seu pai – que adotou Maia e suas cinco irmãs em recantos distantes do mundo – morreu, ela vê seu universo de segurança desaparecer.
Antes de partir, no entanto, Pa Salt deixou para as seis filhas dicas sobre o passado de cada uma. Abalada pela morte do pai e pelo reaparecimento súbito de um antigo namorado, Maia decide seguir as pistas de sua verdadeira origem – uma carta, coordenadas geográficas e um ladrilho de pedra-sabão –, que a fazem viajar para o Rio de Janeiro.
Lá ela se envolve com a atmosfera sensual da cidade e descobre que sua vida está ligada a uma comovente e trágica história de amor que teve como cenário a Paris da belle époque e a construção do Cristo Redentor.

RESENHA por Katielle Borba.

Nunca deixe o medo decidir seu destino.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do primeiro livro da Série As Sete Irmãs da autora Lucinda Riley e publicação da Editora Arqueiro.

Este livro já havia sido publicado por outra editora, eu até tinha ele em casa, mas nunca tive vontade de lê-lo. Agora publicado pela Editora Arqueiro senti certa curiosidade e fico feliz por não ter lido antes. Acho que li no momento certo e acredito que as minhas emoções não teriam sido as mesmas, caso tivesse lido a outra edição.

A série As Sete Irmãs conta histórias de mulheres que foram adotadas ainda meninas por um homem, carinhosamente, chamado de Pa Salt. Durante anos elas viveram sobre a proteção dessa enigmática pessoa; ele deu amor, carinho, segurança e lhes ensinou as coisas mais preciosas que a alguém pode ensinar.

O mundo dessas mulheres desaba com a terrível notícia da morte de pai, cada uma delas digeriu a notícia de um jeito diferente e agora estão todas reunidas para a leitura do testamento. Durante o fatídico acontecimento, as irmãs percebem que não conheciam verdadeiramente seu pai, elas só sabiam o que ele deixava saber e, para provar a irreverência dele, a herança que deixou não era o que elas esperavam. Cada uma recebeu um envelope que continham informações do seu nascimento e da verdadeira família, agora cabe a elas quererem descobrir suas verdadeiras origens.

A primeira história que iremos conhecer é ao lado de Maia, a irmã mais velha. Ao abrir o seu envelope ela se depara com uma grande surpresa e, depois de muito pensar, embarca para o Rio de Janeiro, pois segundo seu pai adotivo o Rio é a sua verdadeira origem. Chegando à Cidade Maravilhosa Maia conhece um homem, Floriano, que ajudará na sua aventura.

Ainda estou tentando absorver tudo o que li neste livro. Está é recém minha segunda aventura ao lado da Lucinda Riley e ela já ganhou meu coração. Estou admirada com a capacidade que ela teve de me prender a uma trama repleta de segredos, aventura e um toque de suspense. Este livro é um romance, mas é diferente dos que eu normalmente leio; aqui a mocinha não está em busca de um amor, ela está em busca de respostas, em busca da sua origem e se encontrar um amor pelo caminho será um bônus e tanto.

A história de As Sete Irmãs alterna entre o presente e o passado. Presente em que Maia está tentando encontrar-se, e o passado onde a história de outra mulher irá se entrelaçar, no final, com a de Maia. Estou completamente apaixonada por este livro, sei que é uma obra de ficção, mas também existe um fundo de verdade, afinal, durante a leitura a autora nos leva em uma viagem ao Rio de Janeiro dos anos 20/30, uma época cheia de glamour, onde o que importava era o nome da família; não interessava o dinheiro que você tivesse, se você não fosse de uma família tradicional não era bem visto. Aqui também acompanhamos a história da construção do Cristo Redentor e tudo isso vai se entrelaçando até chegar ao presente, onde temos a história de Maia.

A Lucinda nos leva numa viagem por muitos lugares e isso é outra coisa que torna esse livro maravilhoso. Começamos com Maia na Suíça, passamos pelo Rio de Janeiro atual, Rio de Janeiro dos anos 20/30, vamos a França e por aí vai...

As Sete Irmãs é um livro único, que retrata várias formas de amor, retrata o sofrimento da mulher em uma época em que a pessoa tinha que se casar por conveniência e torcer para que durante os anos se afeiçoasse ao marido; trata de amor proibido, aquele amor que só se tem uma vez na vida; trata de reconhecimento, de segredos, onde a pessoa descobre como viver e que quando dividimos o fardo com alguém a vida se torna mais fácil.

Quando o livro vai chegando ao final e as peças começam a se encaixar e as pontas soltas vão sendo amarradas e é impossível não pensar no destino. Destino esse que se encarrega de juntar as pessoas e os corações. A história que Maia descobriu sobre a sua família, nos faz pensar que o destino pode ser cruel, mas que também pode compensar isso no futuro, sem a pessoa ao menos saber.

Eu poderia ficar aqui, escrevendo uma infinidade de palavras, pois este livro merece, mas só deixo meu apelo para que vocês se aventurem nesta história linda. Mal posso esperar para iniciar o segundo livro, A Irmã da Tempestade, onde acompanharemos Ally em busca de suas origens.

Leitura recomendada.

As Sete Irmãs:
01. As Sete Irmãs;
02. A Irmã da Tempestade;
03. A Irmã da Sombra.

Outras capas:

   

 


8 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Kati, as capas da Arqueiro pra essa série estão belíssimas e me deixaram encantada. Sobre o livro, só tenho lido elogios a obra e a autora e sua resenha é mais uma pra se juntar ao coro da qualidade da história. Deve ser bem interessante conhecer um pouco mais sobre a história de um dos estados desse nosso lindo país e acompanhar a construção do Cristo através dos "olhos" da autora. Só fiquei com uma curiosidade, são 7 irmãs, certo? Elas participam da história de Maya, ou as irmãs não tem contato?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili,
      Sim, são sete irmãs, mas por enquanto só apareceram seis. Elas cresceram juntas, mas depois de adultas seguiram o seu destino. Cada uma delas mora em um lugar diferente, as profissões são as mais variadas. Elas têm contato entre elas, mas como com qualquer família numerosa também existem problemas e as afinidades divergem bastante.
      Neste livro elas apareceram no início, que foi quando todas se encontraram depois da morte de pai e no final a Ally, que é a protagonista da próxima história, apareceu para iniciar a sua jornada.
      Lili, o livro é lindo. Parece que a gente lê uns três livros dentro de um só. Acho que tu irá gostar.
      Beijooo.

      Excluir
    2. Obrigada por tirar minha dúvida Kati. Vou colocar ele nos livros que quero ler ;)

      Excluir
  3. Amiga concordo com você, o ideal é esperar o livro nos "chamar" dessa forma o envolvimento emocional acaba acontecendo naturalmente.
    Ainda não li nada da autora e começarei com A Garota Italiana, porque solicitei em parceria. Mas assim que possível pretendo ler essa série. Indiquei para minha mãe e ela irá comprar, então quando der eu pego emprestado.
    Bom demais conferir suas impressões empolgadas e apaixonadas. Agora fiquei curiosa. Enfim sugestão mais que anotada, beijos e sucesso nas próximas leituras.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te espero lá blog, apresentei minha estante nova. Beijos

      Excluir
  4. Só essa autora mesmo pra me fazer saber mais da construção do Cristo Redentor xD
    Fiquei até com vergonha quando li, porque moro no estado do Rio e não sabia de nada daquilo. Aí fui dar umas pesquisadas depois e tem muita informação legal e verdadeira no livro dela. E não teve um grande romance mesmo. Achei legal porque fica um ar de mistério, de descobrir as coisas e não só parado em romance e decisões de romance., É uma leitura muito gostosa.

    ResponderExcluir
  5. Uau, Kati, que arraso!
    Eu ainda não li nada dela, mas tenho uma amiga que é fã, já elogiou muito os livros e sempre me incentiva. Mas sabe como eu sou né? Não dou conta hahahaha. E esse aí é do RJ né, ou seja, especial hahaha

    ResponderExcluir