7 de março de 2017

Riscos da Paixão - Jay Crownover

Livro: Riscos da Paixão (Asa)
Homens Marcados #6
Autor (a): Jay Crownover
Número de Páginas: 352
Editora: V&R
Compre aqui e aqui.

Sinopse: Asa Cross sempre foi um predador. Sua ficha criminal é a prova de que ele foi capaz de tudo para se dar bem. Além disso, os olhos dourados, a barba por fazer e o sotaque carregado sempre deram pistas de quanta encrenca ele representava.
Royal Hastings é uma mulher determinada e capaz de fazer qualquer homem perder a cabeça. Porém, a ruiva está cheia de dúvidas em relação a si mesma e precisa lutar contra fatos do passado que a fazem acreditar não ser uma boa policial.
Ela vem rondando o caminho de Asa. Os dois entraram num jogo de “mocinha e bandido” cheio de tensão. Ele sabe que a ruiva vai tirá-lo da linha. E tudo o que Royal quer é prender o bad boy nos lençóis de sua cama e em seu coração.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, tudo bem?

Enfim, a resenha do último volume da série Homens Marcados da autora Jay Crownover e publicação da V&R editoras. Em Riscos da Paixão temos a história de Asa – suspiros – Cross e Royal Hastings.

Desde que o Asa apareceu, todo problemático no segundo livro, fiquei extremamente curiosa para conhecer um pouco mais sobre ele. O sexto livro era o mais aguardado por mim e estou muito satisfeita com a história dele. O Asa não era da turma Homens Marcados, ao contrário, ele caiu de paraquedas e ficou surpreso com a receptividade que teve. Ele nunca foi uma pessoa boa, ele era bandido, criminoso e a ficha policial dele é maior do que vocês possam imaginar. Por isso minha curiosidade, queria saber como a autora lidaria com ele e que tipo de redenção o Asa teria.


Asa e Royal são completamente opostos. Hoje ele não faz mais o que fazia antes, todos os dias é uma luta, onde ele tenta fugir das tentações que estão sempre presente; o Asa é o barman do Bar, local onde a turma se encontra. A Royal é policial e como os opostos se atraem, nada mais justo do que isso acontecer com esses dois. Faz tempo que a Royal está a fim do Asa, mas por mais que ele também esteja, foge dela como o diabo da cruz. Porém, está cada dia mais difícil fugir e logo eles terão que se entregar a paixão.

Riscos da Paixão é narrado em primeira pessoa pelos dois protagonistas. A leitura é fluída e enquanto eu estava lendo senti um gosto de despedida. Quis ler devagar, para aproveitar o máximo, mas é impossível fazer isso com o bad boy Asa Cross.

A história desses dois personagens é difícil, eles estão em busca de redenção. Eu não saberia dizer qual história é pior, pois as duas são bem complicadas. Asa não consegue aceitar que as pessoas vejam um lado bom nele; ele carrega culpa demais pelo que fez no passado e não aceita que a vida e as pessoas possam ser boas. O rancor que ele guarda por ter magoado a irmã e o medo de que possa fazer isso com Royal são pensamentos constantes; em todos os encontros que ele tem com sua amada faz questão de deixar bem claro o quanto ele foi ruim, o quanto ele não pode ser bom para ela.

Royal entende a culpa que o Asa carrega, pois ela também carrega uma; nada parecida com a dele, mas é algo que a faz perder o sono e que torna todos os dias difíceis. Ela é linda e boa no seu trabalho, está acostumada com os homens a tratando como objeto, mas isso não acontece com seu amado. Asa sempre a apoia, entende seus medos e a conforta nos momentos mais difíceis. Já Royal não fica abalada com as coisas que ele conta do passado, coisas ruins que fez, ela sempre deixa claro que o passado não importa, que ele não é mais assim e para Asa é difícil aceitar isso. Juntos eles irão encontrar redenção, passarão por muitas provações, mas o final será recompensador.

Este livro me deixou com saudades. Saudades de todos os personagens, de todas as histórias de vida deles. A autora mesmo diz que seus mocinhos são desajustados e eu sei que se fosse na vida real muitas pessoas teriam preconceito por eles serem como são. Essa série mostrou que todas as pessoas merecem amor, merecem redenção e eu fiquei muito feliz por ter tipo a oportunidade de ler sobre eles. Eu ri, chorei e me emocionei com todos os livros, a cada nova história eu ficava mais envolvida com a vida deles e esse último foi para fechar com chave de ouro.

Nos dois últimos livros foram apresentados alguns personagens novos e ganchos para as histórias deles e eu não poderia estar mais feliz por saber que existe um spin-off dessa série e que a V&R Editoras irá publicar. Espero que o primeiro saia ainda neste ano, pois sei que mesmo sendo outros protagonistas, os meus amados personagens de Homens Marcados irão aparecer. 

Enfim, recomendo muito essa série. Se algum dia eu conseguir reler algum livro da minha estante com certeza esses estarão na lista.

O Asa me faz ultrapassar todos os meus limites, me faz esquecer que minhas atitudes têm consequências, e adoro cada segundo. Adoro quando ele fica tão perto de mim que posso sentir sua respiração, adoro como seus olhos cor de âmbar parecem enxergar tudo que me esforço tanto para esconder. Eles brilham com tanta intensidade que são capazes de derreter qualquer metal com o seu calor e, no momento, estou longe de ser ferro. Acho que estou mais para papel ou plumas.
Sou apenas uma concha. Uma casca vazia de homem vivendo um dia depois do outro, porque é o que os outros esperam de mim. Não preciso mais me preocupar com o bem ou o mal que faço, nem me torturar por isso, porque não há mais nada dentro de mim.
Somos todos marcados. Fomos marcados de modos inesquecíveis, para sempre. E todos nos tornamos homens melhores por causa disso. Homens marcados. Nenhum de nós gostaria que fosse diferente. 

Leitura recomendada.


Homens Marcados:
06. Riscos da Paixão.

Outras capas:

  



Um comentário

  1. E quem não gosta de Bad Boy reformado né Kati? kkkkk Que Asa é esse que você escolheu pra ilustrar o post? Uaaau haha O livro parece fechar a série com chave de ouro mesmo, tanto Asa quanto Royal parecem ser personagens interessantes e que não poderiam ser mais opostos. Só me resta retomar a série ( só li o primeir :( :D ).

    ResponderExcluir