20 de março de 2017

Um Desejo Inevitável - Lorraine Heath

Livro: Um Desejo Inevitável 
(Once More, My Darling Rogue)
Scandalous Gentlemen of St. James #2
Autor (a): Lorraine Heath
Número de Páginas: 336
Editora: Top Seller 
Compre aqui.

Sinopse: Nascido nas ruas mas educado na aristocracia, Drake Darling não consegue fugir das suas origens humildes, sobretudo porque Lady Ophelia Lyttleton lhas relembra constantemente.
Para ela, Darling nunca será um verdadeiro nobre.
Até ao dia em que Darling salva Lady Ophelia de se afogar nas águas do Tamisa e descobre que ela sofre de uma inexplicável perda de memória. Aproveitando essa oportunidade, ele decide castigar Lady Ophelia, convencendo-a de que ela é sua criada.
Contudo, enquanto brinca a este malicioso jogo, Darling fica inevitavelmente rendido ao charme de Lady Ophelia.
Ophelia parece corresponder aos seus sentimentos, mas está inquieta. Sente que algo na história dele não bate certo. E quando recupera finalmente a memória, fica devastada e aterrorizada com a traição de Darling. Agora, ele terá de provar que merece a confiança dela para reconquistar o seu coração.
Poderá a paixão ser mais forte que o preconceito?

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi gente, como vão?

Hoje trago para vocês o segundo livro da série Scandalous Gentlemen of St. James, escrito por Lorraine Heath e editado pela Top Seller. Na resenha anterior (aqui) eu disse que leria este livro e que estava apaixonada por essa autora, depois de ter lido Codinome Lady V (resenha aqui), publicado aí no Brasil . Pois bem, eu amei esse livro e conto agora para vocês o que aconteceu durante a leitura.

O livro é muito divertido e real. Conta a história de Drake, o irmão de lady Grace, personagem principal do livro anterior. Drake é um homem maravilhoso, trabalhador, dedicado, excelente amigo e irmão… Mas ele tem um grave defeito, que o afasta dos encontros sociais para os quais é convidado frequentemente. Ele foge dos eventos, pois lá ele sempre encontra uma mulher terrível, que não perde nenhuma oportunidade de lhe tratar como membro da escória: ela é Lady Ophelia Lyttleton, uma mulher linda e irritante.

– Moço – repetiu ela com ainda mais arrogância – traga-me champagne, e despache-se.Como se ele fosse criado, como se vivesse para a servir fosse algo de errado. A tarefa de quem servia era mais nobre e as suas realizações ultrapassavam de longe tudo o que ela poderia algum dia conseguir. Ela, que, sem dúvida, comia um chocolate na cama enquanto lia um livro, sem pensar no esforço que havia sido necessário para colocar um e outro nas suas mãos.

Sempre que Drake adentra os salões, as belas moças o percebem, flertam com ele, mas ele só aproveita até Lady O. chegar e tratá-lo como criado. Ela não se esforça para ser agradável nem com os rapazes que estão interessados nela, pois ela só quer é completar seus trinta anos para poder pegar seu dote e sumir para o interior, onde terá um local tranquilo para cuidar de animais maltratados.

A reviravolta acontece quando Drake, em uma noite tranquila ao sair do Dodger's, clube que gerencia, vê um corpo caído à beira do Tâmisa. Ao chegar perto, percebe que é Lady Ophelia. Como bom moço que é, ele a coloca nos braços e a leva até sua casa, onde lá cuida dela até que acorde. Assim que Ophelia acorda, ele descobre que ela não lembra de absolutamente nada.

Lady O, ou melhor, Phee, não lembra quem é, de onde veio e muito menos o que lhe aconteceu. Drake vê nisso tudo a oportunidade perfeita para quebrar a crista dessa criatura irritante, que se acha superior a todos os que a cercam. Assim, ele faz dela sua criada e, como ele não possui mais nenhuma empregada, ela acaba por fazer literalmente de tudo, inclusive lavar-lhe as costas, engraxar-lhe as botas…

O tempo passa e quanto mais Drake tenta revelar tudo para Phee, mais ele se vê enredado numa teia mentirosa e inescrupulosa e ela, quanto mais se desafia, mais feliz fica em saber que pode cuidar dele com esmero e capricho, isso a dignifica e lhe traz realização.

Bom, os dois estão perdidos em situações nunca antes vividas e Phee anda em meio à névoa que é não lembrar de nada. Mas Drake ainda terá a triste revelação de que os sócios querem fechar o clube ao qual ele tanto se dedica. Seu futuro está para mudar de forma irreversível, pois apesar de ter muitos bens, Drake não quer ver morrer um local tão prestigiado. Ele sabe que, como veio das ruas, do esgoto, ele se dará bem em qualquer situação, mas acha um desperdício fechar o lugar tão próspero.

Assim, nesse encontro de negócios, teremos uma das mais belas cenas já narradas. Drake, que sempre foi tratado como filho dos duques de Greystone, entende pela primeira vez na vida o que é ser amado de verdade e isso é o “clique” que falta para que ele deixe o amor tomar conta de sua vida.

O livro é completo de sentimentos e belas cenas de reconhecimento do amor e do que queremos para nossas vidas. Drake é um personagem misterioso que vai abrindo o coração conforme os desafios surgem à sua frente. Ele é um homem simples, sabedor de sua condição social limitada, mas que abre-se ao novo e aceita o que a vida lhe impõe. Ele não sabe, mas é rodeado pelo amor de pessoas que não se importam de onde veio, pois o amam pelo que é.

Ophelia é uma mulher marcada pelo passado, mas enconde de todos cicatrizes terríveis na alma, por baixo de uma capa de superioridade e desprezo. E quando descobrimos o motivo disso tudo, nos apaixonamos perdidamente por essa personagem maravilhosa.

Amei essa leitura, que envolve tantas risadas, tantas cenas amorosas, tanto mistério... Adorei cada momento e desejei que esse livro durasse para sempre. Agora, aguardo ansiosamente a publicação do próximo livro da Lorraine Heath aqui em Portugal.

Beijinho e até a próxima ;)

Scandalous Gentlemen of St. James:
02. Um Desejo Inevitável;
03. The Duke and the Lady in Red;
04. An Affair with a Notorious Heiress.

Outras capas: 

  



2 comentários

  1. Oi Lu, essas resenhas favoritas de livros lá de fora me deixam aqui cheia de vontade de fugir pra Portugal e fazer residência numa livraria rsrs. Amei a resenha e amei ainda mais por achar essa história bem diferente e mostrar que esse gênero (romances de época) tem muito fôlego e ainda consegue surpreender mesmo após ter lido tantas histórias, a ideia da mocinha que não é querido mas irritante virar uma empregada desmemoriada deve render uma história bem divertida. Eu já li Codinome Lady V e gostei da escrita da autora e apesar de ter sentido que faltava uma parte da história da protagonista (tipo a relação dela com o irmão que parece ter um livro próprio assim como os pais também, a amizade que ela tinha com alguns amigos citados...), gostei demais do que li e quero ler outros livros dela. Amei a resenha Lu <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, concordo plenamente contigo quanto a achar que esse gênero ainda tem muito pano pra manga, kkk A história é mesmo muito divertida, mas temos momentos muito fofos e apreensivos também. Senti o mesmo que você quando li Codinome Lady V, mas acho que quando lemos mais livros relacionados (como esse aqui) a gente vai entendendo todo o universo. Espero mesmo que publiquem mais livros dela, pois amo mais e mais a cada nova história que conheço dessa autora. Obrigada por estar sempre aqui comigo, beijo <3

      Excluir