8 de junho de 2017

A Feiticeira do Inverno - Paula Brackston

Livro: A Feiticeira do Inverno 
Autor (a): Paula Brackston
Número de Páginas: 322
Editora: Bertrand 
Compre aqui e aqui.

Sinopse: Um encantador realismo mágico à la irmãs Brontë 
Na cidade galesa do início do século XIX, não há ninguém como Morgana. Embora seu raciocínio seja afiado, ela não fala desde que era menina. Seu silêncio é um mistério, assim como seus dons mágicos e a má sorte que bate à porta dos que lhe fazem mal. 
Preocupada com a segurança da filha, sua mãe não vê a hora de casar Morgana, e o tropeiro Cai Jenkins, parece a melhor escolha. Após o casamento, ela logo se apaixona pela fazenda de Cai e as montanhas selvagens que a rodeiam. Suas estranhas habilidades começam a ser notadas na aldeia. Uma força maligna está agindo no local — uma pessoa que não sossegará até fazer com que todos se virem contra Morgana, mesmo à custa daqueles mais próximos a ela. 
Forçada a proteger sua casa, seu homem e a si de todo o mal que se possa imaginar, Morgana deve aprender a controlar o próprio poder... ou acabará perdendo tudo.

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi, como vão, tudo bem?

A resenha de hoje é de A Feiticeira do Inverno, escrito pela Paula Brackston e publicado pela Bertrand. Esse é o segundo livro que leio dessa autora, pois adorei ler A Filha da Feiticeira, um livro encantador e cheio de magia e mistério. A autora vive nas montanhas selvagens do País de Gales e é de lá que tira inspiração para tanta coisa maravilhosa. Para saber mais, acesse www.paulabrackston.com.

Morgana é uma jovem que vive em uma pequena cidade galesa do início do século dezenove. Ela é trabalhadora e bonita o suficiente para atrair um pretendente, mas ela possui dons que a tornam única. Ela não é como nenhuma outra garota e, embora tenha um raciocínio rápido e uma percepção das coisas sem igual, ela não fala desde criança. O seu silêncio é um mistério não ignorado, assim como os dons mágicos que fazem com que todos os que lhe desejem mal sejam acometidos por algum tipo de má sorte.

Sua mãe, Mair, é uma mulher forte que criou Morgana sozinha. Agora está muito preocupada com a segurança dela e sabe que um casamento seria bastante bom para que a filha vivesse com mais sossego. Assim, a melhor escolha parece ser Cai Jenkins, um condutor de gado, viúvo, que desconhece os boatos que falam acerca de Morgana. Já tem um tempo que ele demonstra interesse na bela moça e assim se faz um casamento. A menina se mostra um tanto inconsolável por deixar a mãe, única pessoa que lhe compreende só com o olhar, e também sente a apreensão de ir embora com um homem que ela não conhece.

Assim que chega à fazenda, a moça encanta-se com o belo lugar e com os modos educados e pacientes do belo e forte marido. O homem é respeitoso, sincero e preocupado em tornar a vida de Morgana a melhor possível, no lugar que agora ele espera prosperar junto com ela. O lugar é inóspito, cercado da bela e selvagem natureza, que propicia o desabrochar de sua magia. Cai se esforça para compreender a bela criatura que é agora sua esposa e, quanto mais ele tenta, mais se encanta por ela.

Os problemas começarão quando os habitantes do vilarejo começam a desconfiar de que a moça possui habilidades desconhecidas. Uma força maligna começa a agir no local, fazendo com que todos se virem contra a moça humilde e quieta. Quem é mais próximo dela, mais sofrerá. Seus bens serão perdidos, suas amizades desfeitas e vidas serão dizimadas.

Eles se convenceram disso, bach. Tanto que deram um nome para ela… Chamam Morgana de a Feiticeira do Inverno.

Morgana será forçada a proteger sua casa, seu marido, seus animais e também todos os habitantes do mal que reside ali e que é muito mais forte que qualquer coisa que ela tenha visto. Ela aprenderá a controlar seu poder, sua dor… ou então perderá tudo e se perderá no fim.

Feiticeira do Inverno é um livro fantástico! Não é uma leitura para quem não gosta de muita magia, muita fantasia e muito “realismo”. É uma história muito envolvente e muito bonita, onde o autoconhecimento é o foco de tudo. Eu adorei os personagens, adorei a personalidade calma e apaixonada de Cai. Em nenhum momento ele duvida do que eles têm um com o outro, apesar da malvada Isolda tentar de tudo para os separar.

A narrativa realista é caprichada, mas não deixa o livro lento. Pelo contrário, quanto mais lemos, mais nos encantamos com a descrição das lindas montanhas, dos selvagens animais… e rapidamente queremos mais e mais páginas. Esta foi mais uma leitura de Paula Brackston, e foi mais uma história para me fazer virar fã de carteirinha, pois adoro tanto os cenários maravilhosos, quanto a escrita envolvente e de tirar o fôlego.

São muitos os momentos apreensivos e também, de certo modo cruéis, mas também acho que são esses os motivos que fazem o livro ser tão bom. Todos eles são superados pela aventura e pelo amor.

- Você sabe o quanto é bonita, meu amor?- pergunta ele.

Espero que todos deem uma chance a uma história tão diferente e cheia de emoção.

Até a próxima ;)

Outras capas:

  
 

2 comentários

  1. Oi Lu, já tinha achado essa capa incrível e ficado curiosa com a sinopse e agora com a resenha, acho que quero sim lê-lo futuramente. Não me preocupo e até gosto de magia e fantasia quando bem escritas, o que me preocupa é o "realismo" e a crueldade que as pessoas podem sentir pelo que elas não entendem, no caso a magia dela e isso pode render cenas revoltantes e vou querer entrar no livro haha, mas como você disse que o amor e a aventura superam tudo, já tô animada :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, é um daqueles livros que a gente não espera muito e que acabam por nos surpreender e que nos deixam totalmente mergulhados no universo. Quando acabou eu fiquei... AHHH, já? Queria mais e mais. Quando der leia e depois me conte, tá? beijinho e obrigada <3

      Excluir